Image Image Image Image Image

topo

topo

Noticias

07

jul
2014

Sem Comentários

Em Noticias

Por Ibrasil

Programa Minha casa, minha vida é ampliado e anima empresários

On 07, jul 2014 | Sem Comentários | Em Noticias | Por Ibrasil

O anúncio de continuidade do programa Minha casa, minha vida, que terá uma terceira fase, animou os empresários da construção civil de Belo Horizonte, que esperam agora a ampliação das faixas de renda atendidas até agora. A previsão é de que 3 milhões de moradias sejam construídas na terceira etapa do programa. Além das novas moradias, o governo deve abrir possibilidade de financiamento para pessoas com renda entre dois salários mínimos (R$ 1.448) e três salários mínimos (R$ 2.172). “Há alguns detalhes por resolver porque envolvem recursos do Tesouro e do FGTS (Fundo de Garantia do Tempo de Serviço), mas em 15 dias deve ser anunciada essa medida”, afirmou ontem o presidente do Conselho de Administração da MRV, Rubens Menin. Saiba Mais…

03

jul
2014

Sem Comentários

Em Noticias

Por Ibrasil

Valorização de imóveis no entorno da Arena Pantanal cresceu 45%

On 03, jul 2014 | Sem Comentários | Em Noticias | Por Ibrasil

A valorização dos imóveis ao redor da Arena Pantanal cresceu 45%. Segundo Ubirajara Solto, diretor do Sindicato das Empresas de Compra, Venda, Locação e Administração de Imóveis Residenciais, Comerciais e Condomínios de Cuiabá e Várzea Grande (Secovi – MT), a valorização destes imóveis foi de 20% a mais comparando a outras áreas da cidade. Saiba Mais…

02

jul
2014

Sem Comentários

Em Noticias

Por Ibrasil

Saiba mais sobre o novo Aeroporto Internacional de Natal – São Gonçalo do Amarante

On 02, jul 2014 | Sem Comentários | Em Noticias | Por Ibrasil

Aeroporto Internacional de Natal – São Gonçalo do Amarante
sao_goncalo_3

Em operação desde o dia 31 de maio de 2014, o Aeroporto Internacional Governador Aluízio Alves, em São Gonçalo do Amarante, é o primeiro no Brasil administrado 100% pela iniciativa privada, o Consórcio Inframerica.

Saiba Mais…

11

jun
2014

Sem Comentários

Em Noticias

Por Ibrasil

Pine Cliffs Resort reforça componente imobiliária

On 11, jun 2014 | Sem Comentários | Em Noticias | Por Ibrasil

As novas Pine Cliffs Suites, um conjunto de luxuosos apartamentos de luxo T2 e T3, vão reforçar a oferta do imobiliário do resort algarvio, situado em Albufeira.

O total de 26 apartamentos de tipologia T2 e T3, localizados junto ao campo e academia de golfe do empreendimento, é compatível com os regimes de residentes não-habituais e Golden Visa. Saiba Mais…

10

jun
2014

Sem Comentários

Em Noticias

Por Ibrasil

Livro narra processo de crescimento da cidade

On 10, jun 2014 | Sem Comentários | Em Noticias | Por Ibrasil

O escritor Lira Neto (e), um dos autores, fala sobre o projeto durante o lançamento do livro

Os autores contam como aconteceu o crescimento de Fortaleza sob o olhar dos integrantes da construção e do ramo imobiliário

O processo histórico de crescimento da capital cearense agora pode ser encontrado e estudado através de novos escritos, pelo olhar de representantes dos setores da construção e do ramo imobiliário de Fortaleza. Lançado na noite de ontem (09), no edifício LC Corporate Green Tower, na Aldeota, o livro “História Urbana e Imobiliária de Fortaleza – biografia sintética de uma cidade” traz a assinatura dos jornalistas Lira Neto (autor de livros sobre a cantora Maysa, o político Getúlio Vargas, o escritor José de Alencar e Padre Cícero) e Cláudia Albuquerque, editora da Cariri Revista. Saiba Mais…

09

jun
2014

Sem Comentários

Em Noticias

Por Ibrasil

Imóveis de até R$ 199 mil são campeões de vendas; 62% dos lançamentos em Salvador

On 09, jun 2014 | Sem Comentários | Em Noticias | Por Ibrasil

Tendência para o mercado em Salvador é continuar lançando empreendimentos residenciais em bairros onde há demanda reprimida para essa tipologia

O preço pesa na escolha da casa nova …e  muito. E quando o assunto é esse, os imóveis com valores de até R$ 199 mil estão na dianteira do consumo da Bahia. Levantamento realizado pela Lopes Imobiliária, publicado recentemente no anuário do mercado imobiliário brasileiro, indica que 62% dos imóveis lançados e vendidos no ano passado em Salvador e Região Metropolitana, principalmente em Lauro de Freitas, estão nessa faixa de preço.

Apartamento no Morada Flor de Liz está sendo vendido por menos de R$ 199 mil

Saiba Mais…

28

mai
2014

Sem Comentários

Em Noticias

Por Ibrasil

Coldwell Banker apresenta a franquia imobiliária com maior rentabilidade do mercado na ABF Franchising Expo 2014

On 28, mai 2014 | Sem Comentários | Em Noticias | Por Ibrasil

De 04 a 07 de junho a Coldwell Banker, gigante norte-americana e líder mundial em franquias em rentabilidade imobiliárias, participará da feira ABF Franchising Expo 2014.

Durante a feira a empresa irá apresentar a marca Coldwell Banker Residencial® ligada à expansão através do franchising.O objetivo da empresa no evento é o de atender candidatos interessados nas áreas disponíveis em seu plano de expansão apresentando as ferramentas tecnológicas e toda a inovação que a marca traz ao mercado imobiliário. “Pretendemos iniciar conversações com interessados durante os quatro dias de feira, principalmente das regiões de sudeste, sul, centro oeste e nordeste”, afirma Jorge Paulo Fernandes, C.E.O. da Coldwell Banker do Brasil.

Saiba Mais…

26

mai
2014

Sem Comentários

Em Noticias

Por Ibrasil

Sem risco de bolha imobiliária

On 26, mai 2014 | Sem Comentários | Em Noticias | Por Ibrasil

Sem risco de bolha imobiliária

DANILO UCHA/JN/ESPECIAL/JC

Ricardo Sessegolo, presidente do Sinduscon-RS, em Goiânia
Ricardo Sessegolo, presidente do Sinduscon-RS, em Goiânia

Os mais de 20 representantes da indústria da construção do Rio Grande do Sul que participaram do 86º Encontro Nacional da Indústria da Construção, entre os dias 21 e 24, em Goiânia, voltaram satisfeitos com o que ouviram da presidente da República, Dilma Rousseff (PT), e do presidenciável Eduardo Campos (PSB): a garantia de que o programa Minha Casa Minha Vida será ampliado e mantido, tornado um programa de Estado, permanente, ao invés de um programa de governo, dependente de quem for eleito. A presidente prometeu fechar seu governo tendo construído 2,7 milhões de moradias (1,7 milhão mais do que o ex-presidente Lula) e Campos disse que, se eleito, em quatros anos de governo, construirá 4 milhões de unidades. O presidente do Sinduscon-RS, Ricardo Sessegolo, que chefiou a comitiva gaúcha, ressaltou como positiva a garantia dada pelos técnicos do Banco Central de que não há perigo de uma bolha imobiliária no Brasil, cujo sistema de crédito habitacional “é saudável e seguro”. Saiba Mais…

23

mai
2014

Sem Comentários

Em Noticias

Por Ibrasil

Dilma anuncia data de lançamento da terceira etapa do Minha Casa, Minha Vida

On 23, mai 2014 | Sem Comentários | Em Noticias | Por Ibrasil

Em Goiânia, Goiás, Dilma revela data de lançamento da 3º etapa do Minha Casa, Minha Vida (Foto: Ricardo Rafael/O Popular)
Dilma Rousseff discursa em abertura de evento em Goiânia (Foto: Ricardo Rafael/O Popular)

A presidente Dilma Rousseff anunciou na noite de quarta-feira (21), na abertura de um evento nacional da construção civil, em Goiânia, a data de lançamento da 3ª etapa do programa habitacional Minha Casa, Minha Vida. Segundo ela, a nova fase do projeto terá início no próximo dia 29 de maio. O prazo inicial previsto era para o mês de junho deste ano. Saiba Mais…

23

mai
2014

Sem Comentários

Em Noticias

Por Ibrasil

Cinco motivos para impermeabilizar seu imóvel

On 23, mai 2014 | Sem Comentários | Em Noticias | Por Ibrasil

Técnica utilizada para isolar e proteger uma edificação da passagem de vapores e líquidos, a impermeabilização é obrigatória na maioria dos países desenvolvidos. No Brasil, no entanto, a prática ainda é pouco utilizada na construção – seja por empresas, seja por construtores individuais, mesmo com a introdução recente de normas para a construção civil, que exigem a técnica. Por falta de informação, no país, pouquíssimas obras realizam a impermeabilização de maneira adequada.

Saiba Mais…

20

mai
2014

Sem Comentários

Em Noticias

Por Ibrasil

Empresários se preparam para a 9ª edição do ADIT Invest

On 20, mai 2014 | Sem Comentários | Em Noticias | Por Ibrasil

A 9ª edição do ADIT Invest, evento de investimentos imobiliários e turísticos, será realizado nos dias 29 e 30 de maio em Brasília (DF), no Centro de Eventos e Convenções Brasil 21. Durante dois dias, diversos especialistas atuantes nas áreas financeira, imobiliária e turística irão discutir o desenvolvimento de projetos de empreendimentos para o mercado imobiliário e expor as melhores chances de investimentos para o setor. 

Referências no setor público, nas áreas empresarial, bancária, de consultoria, dentre outras, estarão participando como painelistas do ADIT Invest 2014, contando com nomes como o ministro das Cidades, Gilberto Magalhães Occhi; Julio Gavinho, do Zii Hotel; Carolina Sass de Haro, da Mapie Especialistas Estratégicos em Serviços; Rodrigo Machado, da XP Finance; Renato Giraldi, do Banco BTG Pactual, entre outros.

O evento interliga o setor financeiro e o mercado imobiliário do Brasil, reunindo incorporadoras, construtoras, loteadoras e redes hoteleiras com fundos de investimentos, securitizadoras e bancos, num ambiente adequado, onde empresários e investidores poderão entender quais são os instrumentos de captação de recursos que o mercado disponibiliza para financiar e desenvolver seus empreendimentos. 

O formato do ADIT Invest inclui a exibição de 15 painéis, apresentados em dois dias de seminário, e de quatro workshops. Os workshops irão debater: Viabilidade econômico-financeira de loteamentos; Asset management: como fazer a gestão de ativos hoteleiros sob a ótica dos proprietários e investidores; Viabilidade econômico-financeira de empreendimentos imobiliários e Viabilidade econômico-financeira de empreendimentos de timeshare e fractional.

Fonte:

http://www.revistahoteis.com.br/materias/11-Trade/15722-Empresarios-se-preparam-para-a-9a-edicao-do-ADIT-Invest

19

mai
2014

Sem Comentários

Em Noticias

Por Ibrasil

Salão do Imobiliário Português em Paris atraiu cerca de dez mil pessoas

On 19, mai 2014 | Sem Comentários | Em Noticias | Por Ibrasil

Quase dez mil pessoas visitaram a terceira edição do Salão do Imobiliário e do Turismo Português em Paris, que decorreu de sexta a domingo, na Porta de Versalhes, disse à Lusa o presidente da Câmara de Comércio e Indústria Franco-Portuguesa (CCIFP), Carlos Vinhas Pereira.

O balanço é muito positivo: “o volume de negócios das duas primeiras edições foi de 200 milhões de euros, com vendas directas e indirectas. Com esta terceira edição esperamos, no global, 500 milhões de euros, ou seja, mais 300 milhões”, acrescenta Vinhas Pereira. Saiba Mais…

19

mai
2014

Sem Comentários

Em Noticias

Por Ibrasil

Decimo Feirão da Casa Própria encerra neste domingo (18) em Manau

On 19, mai 2014 | Sem Comentários | Em Noticias | Por Ibrasil

Famílias com filhos com residência fixa em Manaus há, no mínimo, três anos podem ter direito de financiar um imóvel pelo programa federal (Foto: Divulgação/Suhab)
Feirão oferece mais de quatro mil imóveis (Foto:
Divulgação/Suhab)

O 10º Feirão da Casa Própria encerra na noite deste domingo (18), em Manaus. Resultado da parceria da Caixa Econômica Federal com o Sindicato da Indústria da Construção Civil noAmazonas (Sinduscon-AM), o evento tem início às 15h e vai até as 21h. O feirão acontece no Auditório Canaã, situado na Avenida General Rodrigo Otávio, em frente à Universidade Federal do Amazonas (Ufam), na Zona Sul da capital. A entrada é gratuita. Saiba Mais…

16

mai
2014

Sem Comentários

Em Noticias

Por Ibrasil

Feira da construção civil e setor imobiliário começa hoje em Paulínia

On 16, mai 2014 | Sem Comentários | Em Noticias | Por Ibrasil

 Feira da construção civil e setor imobiliário chega a Paulínia pela 1ª vez

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

FEIRA DA CONSTRUÇÃO CIVIL E SETOR IMOBILIÁRIO CHEGA A PAULÍNIA PELA 1ª VEZ

A partir desta sexta-feira, 16 de maio, até domingo, 18, acontece a Casa & Con destinada ao público que pretende reformar, comprar ou construir. O evento que tem entrada e estacionamento gratuito acontece pela primeira vez no Premium Paulinia.  A Feira é organizada pelas empresas Camazo Publicidade e MJR Eventos, e terá a presença de mais de 30 expositores.

O diretor da MJR Eventos, Marcus Vinicius Cobra, ressalta que assim como Paulínia, a Região Metropolitana de Campinas (RMC), demonstra um enorme potencial de crescimento.

O diretor da Camazo Publicidade, Gustavo Salmazo ressalta: “Para o comércio é uma excelente ação para atrair novos clientes. Já o público terá uma excelente oportunidade de fazer negócios com condições e preços especiais”.

Para o gerente administrativo da agência Alexandre Pergoraro, a feira irá trazer benefícios para quem procura soluções em compra, construção, decoração e reforma de um imóvel, em um único lugar, com a presença de vários segmentos do setor.

Para atender com qualidade o público que visitar a Casa & Con, mais de 500 pessoas vão trabalhar durante os três dias de duração do evento. Entre as empresas que estarão presentes, estão a Concrereti e Meridional, além de imobiliárias, incorporadoras e empresas de móveis planejados, entre outras do setor da construção. O visitante que for até a Casa & Con poderá desfrutar de local para alimentação e choperia.

Os organizadores esperam que 10 mil pessoas passem pelo local. Quem desejar pode doar um 1 quilo de alimento não perecível que será revertido para entidades assistências de Paulínia.
Mais informações podem ser obtidas através do telefone (19) 3833-4099.

Serviço
Casa & Con – Feira de Casa e Construção
Data: Sexta-feira, 16 – Das 14h às 21h;
Sábado, 17 e domingo, 18 – Das 10h às 20h;
Entrada e estacionamento grátis
Local:  Premium Paulínia  –  Rodovia José Lozano de Araújo – Em frente ao Portal Greco-Romano na saída para Sumaré

Fonte:

http://www.portaldepaulinia.com.br/home/noticias-de-paulinia/oportunidades/26657–feira-da-construcao-civil-e-setor-imobiliario-chega-a-paulinia-pela-1o-vez.html

14

mai
2014

Sem Comentários

Em Imóveis
Noticias

Por Ibrasil

Governo investe arrecadação de venda de lotes em infraestrutura

On 14, mai 2014 | Sem Comentários | Em Imóveis, Noticias | Por Ibrasil

Ao todo, conforme a Companhia Imobiliária do Tocantins, com as vendas dos 53 dos 87 lotes previstos na licitação, foi arrecadado um valor em torno de R$ 8,4 milhões

Após o encerramento dos prazos legais para recursos, o governo do Estado está finalizando o processo licitatório para a primeira venda de lotes comerciais de 2014. Dos 87 lotes disponibilizados na abertura da 1ª Licitação/2014 da Companhia Imobiliária do Estado do Tocantins (TerraPalmas), 53 foram vendidos, gerando um rendimento de cerca de R$ 8,4 milhões, que poderão ser aplicados na regularização fundiária em áreas específicas da capital. Saiba Mais…

13

mai
2014

Sem Comentários

Em Noticias

Por Ibrasil

Tempo médio para venda de imóveis baixa 20% em um ano

On 13, mai 2014 | Sem Comentários | Em Noticias | Por Ibrasil

São cada vez mais fortes os sinais a apontar para a recuperação do mercado imobiliário português. Segundo os últimos dados do IMI – Imovirtual Market Index, o tempo médio de espera para a venda de imóveis caiu de 14 meses, em Março, para 13 meses, em Abril. Face ao período homólogo, isto representa uma quebra de perto de 20% tendo em conta os 16 meses que, em média, os profissionais revelaram ter aguardado para concretizar as transações.

Este estudo da iniciativa do portal imobiliário Imovirtual – e que ausculta mensalmente profissionais de mediação imobiliária, angariadores imobiliários e empresas de gestão e administração de imóveis – revela também que o tempo de absorção dos imóveis de arrendamento rondou em Abril os quatro meses e meio. Isto também sinaliza uma ligeira recuperação comparativamente aos quase cinco meses que se verificavam em Março último.

Os indícios positivos para o mercado imobiliário são perceptíveis também no que diz respeito à evolução do número de visitas por potenciais interessados. Do total de 136 profissionais inquiridos no estudo da Imovirtual, 43% mencionaram um aumento das mesmas em Abril. Além disso, 39% dos inquiridos revelaram, no mês em análise, um crescimento do produto em carteira e da própria atividade imobiliária.

Estes dados vão ao encontro do último Portuguese Housing Market Survey. Este inquérito referente ao mês de Março divulgado há poucos dias pelo Confidencial Imobiliário sublinhava que a procura no mercado de compra e venda de casas continua a crescer, reforçando os resultados positivos que se vêm fazendo sentir desde Agosto do ano passado, dinamizada tanto pelas famílias portuguesas como pelos investidores estrangeiros. Estes últimos incentivados pelo novo regime fiscal para não residentes e pela política de atribuição dos “vistos dourados”.

No entanto, o mercado imobiliário continua a ter como principal adversário na sua descolagem as restrições na concessão de crédito bancário. No inquérito da Imovirtual, este obstáculo foi o mais enumerado (57% dos inquiridos), seguindo-se a instabilidade no mercado de trabalho (55%) e a diminuição do poder de compra (46%), em linha com verificado nos meses anteriores.

No curto prazo, as expectativas de 59% dos profissionais inquiridos são, no entanto positivas, referindo um acréscimo do dinamismo da atividade. Entre o total de auscultados apenas 3% acredita na inevitabilidade de uma deterioração das condições em que o mercado imobiliário opera, no futuro próximo.

Fonte:

http://www.algarvenoticias.com/noticias/artigo.php?op=a87ff679a2f3e71d9181a67b7542122c&id=ffa8c1fb530dc6d00fd481666ec3310e

12

mai
2014

Sem Comentários

Em Noticias

Por Ibrasil

Torres comerciais são a bola da vez do segmento imobiliário

On 12, mai 2014 | Sem Comentários | Em Noticias | Por Ibrasil

                     

Maior parte dos empreendimentos comerciais lançados já está com 60% das unidades vendidas

O setor de imóveis em Rio Preto segue crescendo. Depois de condomínios e shoppings, a cidade caminha para receber uma série de torres comerciais. Até 2016, serão no mínimo cinco novos empreendimentos do gênero, o que nos leva a um total de 1.208 salas, dos mais variados tamanhos, formatos e preços.

O primeiro empreendimento desta nova leva a chegar a Rio Preto é Plaza Capital, um prédio comercial de 126 salas próximo ao Plaza Avenida Shopping que contará com agência bancária e sala multiuso para treinamentos e reuniões. O empreendimento é da Hugo Engenharia, que também está por trás do Navarro Building, que terá 336 salas e previsão de lançamento para agosto de 2016. Ambos resultam em um investimento de R$ 150 milhões.

A aposta neste formato de empreendimento foi motivada pela demanda existente, garante Hilton Hugo da Silva Fabri, diretor da Hugo Engenharia, que enxerga na concorrência crescente uma vantagem para o empresário e o mercado. “Concorrência é bom, é a coisa mais saudável, ajuda a crescer. E Rio Preto estava precisando de espaços como estes que estão surgindo. Existia uma letargia de décadas na cidade, os últimos prédios comerciais datam da década de 80. A economia mudou e o empresário também. Antes eles se instalavam em casas, mas hoje esta opção já não é viável. Prédios comerciais oferecem segurança, tecnologia e bons custos de manutenção”, afirma.

Além da demanda, Edson Tarraf Junior, diretor da Emais e Setpar Incorporações, empresa responsável pelo Plaza Connect, aponta três outros fatores importantes que o levaram a investir no segmento. “Primeiro pelo conceito do projeto. Ele é 100% conectado à estrutura de compras e serviços e entretenimento do Plaza Shopping, ao Hotel Ramada, ao residencial com serviços e ao estacionamento coberto.” Outro quesito importante para a decisão foi a localização. “O empreendimento faz frente para a avenida José Munia, muito próximo a rodovias, ao centro da cidade e ao aeroporto. A localização é de fácil acesso a qualquer ponto da cidade”, diz Tarraf Junior.

Por último, a região imobiliária já consolidada. “Onde o empreendimento se encontra já está consolidado, não é uma região nova, mas uma localização já valorizada, que já aconteceu e é cercada por uma infraestrutura de acessos, comércios e serviços que geram maior comodidade para este tipo de empreendimento”, completa. O Plaza Connect tem previsão de lançamento para 2016. O empreendimento contará com 320 salas e fará parte da expansão do Plaza Avenida.

Para Joaquim Ribeiro, sócio-proprietário da Brasil Brokers Redentora de Rio Preto e responsável pelas vendas das unidades do Iguatemi Business, a demanda vai além da própria cidade. “Rio Preto está em plena expansão e possui uma região rica que atende cidades com potenciais investidores”, diz. Foi com base neste crescimento da região que a HDauff Empreendimentos Imobiliários resolveu investir R$ 500 milhões no complexo Georgina Business Park, que contará com 12 torres comerciais, além de área residencial, hotel, lojas e restaurantes. Mas há outros fatores de peso em cidades como Rio Preto que chamam a atenção de empresários, como afirma o diretor da HDauff, Rafael Hawilla. “Além de ainda ter espaço para crescimento, a qualidade de vida nesses locais garante uma rotina melhor para os empresários, que não perdem tanto tempo no trânsito, por exemplo”.

Tecnologia é ponto comum

Os novos empreendimentos comerciais de Rio Preto prometem trazer para a cidade o que há de melhor em tecnologia e inovação para o mercado.
De acordo com Hilton Hugo da Silva Fabri, diretor da Hugo Engenharia, a ideia com o Navarro é trazer para Rio Preto uma nova concepção em prédios comerciais, com o melhor que a tecnologia pode proporcionar. “Juntamos os principais especialistas, 17 projetistas, para trazer o que há de melhor na área, criar uma torre como aquelas que são vistas em São Paulo, Nova Iorque e em cidades do Canadá”, diz. O Georgina Business Park também está focado na novidade, em trazer para a cidade algo que ainda não há em nenhum empreendimento do tipo, afirma Rafael Hawilla, diretor da HDauff Empreendimentos Imobiliários.

“O conceito de business park é novo no Brasil. Consagrado no exterior, esse formato conta com edifícios baixos, onde se destaca o paisagismo, com centro empresarial, apartamentos residenciais, hotel, lojas, restaurantes, academia e muitos outros serviços. Toda essa estrutura é construída em um grande parque arborizado, além de espelhos d’agua, que deixam o ambiente elegante e confortável. Investiremos cerca de R$ 500 milhões para que esse complexo seja referência não só em Rio Preto, mas em todo o Brasil”.

Já no Iguatemi Business, o foco será em três pontos: tecnologia, sustentabilidade e customização, diz Joaquim Ribeiro, sócio-proprietário da Brasil Brokers Redentora de Rio Preto, responsável pelas vendas das unidades do Iguatemi Business. “O Iguatemi Business estará a serviço do conforto, segurança e comodidade em diversos itens e diferenciais. Um projeto arrojado com a assinatura de profissionais renomados. Projeto com plantas modulares para os mais variados setores de negócio a altura dos mais modernos escritórios de padrão internacional”.

 Mercado está aquecido

O mercado aquecido é comprovado nas vendas dos empreendimentos. Com exceção do Plaza Connect, que ainda não começou a ser comercializado, todos os empreendimentos já estão com mais de 60% de suas salas vendidas. O perfil dos compradores é o mais diversificado possível, mas em geral são profissionais liberais em busca de um espaço para montar seus escritórios e clínicas, afirma Hilton Hugo da Silva Fabri, diretor da Hugo Engenharia. “Por sua localização, o Navarro Building teve grande procura por pessoas da área jurídica, advogados e juízes, além de médicos que não possuem procedimentos cirúrgicos, como dermatologistas e psiquiatras”. Ainda segundo Fabri, a busca é focada, voltada para a utilização própria e não para o aluguel. “A grande maioria é de profissionais liberais da própria cidade, em torno de 80%. O restante vem de cidades da região e até de locais como Mato Grosso do Sul e Minas Gerais, áreas que convergem para Rio Preto”.

No Georgina Business Park, além dos profissionais liberais e do setor da saúde, há uma aposta em grandes empresas e a procura pela diversidade de setores, afirma Rafael Hawilla, Diretor da HDauff Empreendimentos Imobiliários. “Queremos trazer grandes empresas nacionais e internacionais. Os investidores variam, já temos compradores do setor da saúde, profissionais liberais, e muitos outros. A ideia é que o nosso empreendimento possa reunir os principais segmentos de atuação e com isso facilitar a rotina das pessoas, que podem resolver diversos assuntos em um só local”.

Fonte:

http://www.diarioweb.com.br/novoportal/Noticias/Economia/184445,,Torres+comerciais+sao+a+bola+da+vez+do+segmento+imobiliario.aspx

07

mai
2014

Sem Comentários

Em Imóveis
Noticias

Por Ibrasil

Imobiliário Casas de luxo em Lisboa 54% mais caras

On 07, mai 2014 | Sem Comentários | Em Imóveis, Noticias | Por Ibrasil

Os preços das casas de gama alta aumentaram em 54% em Lisboa. Segundo dados referentes a 2013, noticiados pelo Público, as casas, com valores médios de mais de 4 mil euros por metro quadrado, custam mais do que em 2008, antes da crise.

Casas de luxo em Lisboa 54% mais caras

Segundo o Público, os preços médios de venda das casas da gama mais alta do mercado de Lisboa subiram 54% em 2013. Os valores atingiram os 4266 euros por metro quadrado, revelou esta quarta-feira a Confidencial Imobiliária.

Os valores registados no ano passado superam, inclusivamente, os preços que se praticavam antes da crise e que se situavam em 3700 euros por metro quadrado, no terceiro trimestre de 2008.

A zona do Parque das Nações e da Baixa Lisboeta, com valores iguais ou superiores a 6 mil euros por metro quadrado, são as que registam os preços mais elevados.

Segundo a Confidencial Imobiliária “este resultado terá sido influenciado pelas compras para efeitos de vistos gold, mecanismo que dá direitos de residência em Portugal a quem fizer investimentos imobiliários a partir de 500 mil euros, já que foi notório em apenas algumas zonas da cidade, nomeadamente as mais caras e que têm registado maior procura por parte de compradores estrangeiros”.

Fonte:

http://www.noticiasaominuto.com/economia/214306/casas-de-luxo-em-lisboa-54-mais-caras

 

07

mai
2014

Sem Comentários

Em Noticias

Por Ibrasil

Imobiliária não comenta retração

On 07, mai 2014 | Sem Comentários | Em Noticias | Por Ibrasil

Imóveis Proximos a Favela

A valorização de imóveis no entorno de morros e favelas pacificados foi tão vertical, que um apartamento de 24 m2 em conjunto habitacional da Cehab, em frente ao Alemão, em Ramos, está anunciado no site de vendas OLX por R$ 95 mil.

“O apar t amento é da minha irmã, que não mora no Rio. Eu é que o estou negociando, mas vou tirar a placa por causa do que está acontecendo no Alemão”, disse por telefone a mulher q u e s e identificou como Cláudia da Cruz. “Ninguém vai querer comprar nesse momento”, acrescentou, referindo-se aos tiroteios entre policiais militares e traficantes.

Casas em várias ruas próximas ao Alemão exibem placa de ‘vende-se’ — a maioria, negociada por imobiliárias, que não quiseram comentar a possível retração por causa de confrontos bélicos.

Fonte:

http://www.pressdisplay.com/pressdisplay/pt/viewer.aspx

06

mai
2014

Sem Comentários

Em Noticias

Por Ibrasil

Especulação imobiliária e alto preço de imóveis fazem com que cidades-fantasma surjam na China

On 06, mai 2014 | Sem Comentários | Em Noticias | Por Ibrasil

Enquanto milhões de chineses vivem em apartamentos minúsculos, cidades gigantescas construídas com centros comerciais, hospitais e até estádios de futebol permanecem desabitadas no país.

O crescimento desenfreado do setor de construção civil, que ajuda a manter alto o crescimento do PIB (Produto Interno Bruto) do país, não é acompanhado pela demanda de novos lares.

Grande parte dos chineses não ganha o suficiente para pagar por essas moradias de alto custo, o que levou o país a uma “bolha imobiliária” com milhões de residências vazias.

Fonte:

http://noticias.r7.com/internacional/fotos/especulacao-imobiliaria-e-alto-preco-de-imoveis-fazem-com-que-cidades-fantasma-surjam-na-china-06052014#!/foto/13

06

mai
2014

Sem Comentários

Em Noticias

Por Ibrasil

Tendência imobiliária

On 06, mai 2014 | Sem Comentários | Em Noticias | Por Ibrasil

A arquiteta Viviane Loyola é presença confirmada na 8ª edição da mostra Casa  de Ideias, realizada pela loja de mobiliário Ton Sur Ton. Veterana no evento, a arquiteta assina o espaço integrado “Estar e Copa”, onde ressalta a grande tendência do mercado imobiliário: os apartamentos compactos. Nele, Viviane trouxe o charme e o requinte das peças assinadas, como pendentes idealizados pelo designer britânico Tom Dixon e todo o mobiliário contemporâneo da loja. A Casa de Ideias abre ao público a partir do dia 16 de maio (sexta-feira).

Fonte:

http://www.paranashop.com.br/colunas/colunas_n.php?op=casa&id=32738

05

mai
2014

Sem Comentários

Em Noticias

Por Ibrasil

SET quer estabilidade no imobiliário turístico

On 05, mai 2014 | Sem Comentários | Em Noticias | Por Ibrasil

Londres

Em Londres, onde se deslocou para assistir à 10.ª conferência sobre imobiliário, organizada pela Câmara de Comércio Portuguesa no Reino Unido, Adolfo Mesquita Nunes disse que Portugal deve continuar a garantir a estabilidade no mercado imobiliário para o turismo residencial, mesmo que isso implique menor rentabilidade que em países concorrentes.
“Tendo em conta que as principais motivações para o turismo residencial [em Portugal] são a compra de uma casa de férias ou a relocalização, o que é importante garantir é que o mercado imobiliário seja estável e evitar volatilidade que resulte em prejuízos grandes”, afirmou o secretário de Estado do Turismo, citado pela Agência Lusa. E afirmou mesmo que “os especuladores devem procurar outro país”.
Segundo a Associação dos Profissionais e Empresas de Mediação Imobiliária de Portugal (APEMIP), o Reino Unido é o principal mercado internacional neste sector, sendo que de Janeiro a Março deste ano 23% dos 3.500 imóveis vendidos foram comprados por investidores britânicos.
M.F.

Fonte:

http://www.turisver.com/article.php?id=64881

05

mai
2014

Sem Comentários

Em Noticias

Por Ibrasil

Oferta de imóveis para locação cresce 20% em Itapetininga

On 05, mai 2014 | Sem Comentários | Em Noticias | Por Ibrasil

O número de imóveis disponíveis para locação aumentou nos primeiros meses de 2014 em Itapetininga (SP). De acordo com corretores, o índice chega a 20% em relação ao mesmo período do ano passado. Com maior procura, os preços também subir aproximadamente 20%.

Segundo o gerente de locação de uma imobiliária da cidade, Ewerton Pires, o motivo para esse movimento seria o período de renovação de contratos e a desocupação de casa depois que os inquilinos saíram para se mudar em moradias próprias. “Cresceu devido ao vencimento do contrato. Muitos contratos vencem neste período e o pessoal aproveita para trocar de imóvel. Tem também o caso de alguns clientes que estão saindo do aluguel e indo para casa própria. Isso aumenta bastante a disponibilidade de imóveis para locação na cidade”, destaca.

Uma pesquisa realizada em dezembro de 2013 pelo Conselho Regional de Corretores de Imóveis (Creci) aponta que 79% dos contratos de locações feitos em 2013 no interior de São Paulo foram cancelados, mas somente 16% deles por motivos financeiros.

A maior procura por imóveis para alugar em Itapetininga é na região central, principalmente por casas com dois ou três dormitórios. E quanto mais próximo do centro mais caro é o aluguel. A dona de imobiliária Rosa Maria Ibraihm Duarte, o valor muitas vezes ultrapassa o valor de mercado por decisão dos proprietários. “Os imobiliários estabelecem o valor, o valor de mercado, mas às vezes o proprietário coloca aquele valor sentimental, então, fica um pouco mais alto. Com isso, demora até um pouco mais para concretizar a locação desse imóvel”, destaca.

Esse aumento pode ser considerado abusivo, de acordo com o economista Wagner de Souza. Segundo ele, o valor do aluguel deve sempre ser corrigido baseado no Índice Geral do Preço do Mercado (IGPM). O índice está em 7,13%. “Percebemos que o mercado é que está regulando o preço dos imóveis quando que o que seria certo seria o proprietário repassar inquilino somente o que consta no contrato”, afirma.

Para quem está a procura de um imóvel para alugar ou até mesmo renovar um contrato, a dica é tentar negociar o valor. Caso se sinta lesado a orientação é procurar auxílio jurídico. “Isso é necessário para verificar quais as possibilidades de ser respeitado o contrato e não o valor que o proprietário está pedindo”, alerta o economista.

Valor dos aluguéis também subiu em média 20% (Foto: Reprodução / TV TEM)
Valor dos aluguéis também subiu em média 20% (Foto: Reprodução / TV TEM)

Fonte:

http://g1.globo.com/sao-paulo/itapetininga-regiao/noticia/2014/05/oferta-de-imoveis-para-locacao-cresce-20-em-itapetininga.html

02

mai
2014

Sem Comentários

Em Noticias

Por Ibrasil

Portugal deve garantir estabilidade do mercado imobiliário

On 02, mai 2014 | Sem Comentários | Em Noticias | Por Ibrasil

Secretário de Estado do Turismo acha que essa é a melhor forma de conquistar o turismo residencial

Portugal deve continuar a garantir que o mercado imobiliário para o turismo residencial seja estável, mesmo que implique menor rentabilidade do que em países como Espanha, defendeu hoje em Londres o secretário de Estado do Turismo.

«Tendo em conta que as principais motivações para o turismo residencial [em Portugal] são a compra de uma casa de férias ou a relocalização, o que é importante garantir é que o mercado imobiliário seja estável e evitar volatilidade que resulte em prejuízos grandes», disse Adolfo Mesquita Nunes.

O governante falava à margem da 10.ª conferência sobre imobiliário organizada pela Câmara de Comércio Portuguesa no Reino Unido, onde o economista Tiago Lavrador apresentou números sobre a rentabilidade dos investimentos imobiliários em países como Espanha ou Irlanda desde o ano 2000.

Apesar de a curva ascendente ter sido mais acentuada para aqueles países, a crise financeira teve consequências mais desastrosas, visíveis na variação de preço das casas entre o pico e o ponto mais baixo dos respetivos mercados: em Espanha, a queda foi de 27,6% entre 2008 e 2013, na Irlanda de 49,7% entre 2007 e 2012, mas em Portugal apenas de 5,8% entre 2010 e 2013.

Tiago Lavrador, economista da Espirito Santo Research, disse à Lusa que Portugal deve «privilegiar o investimento a longo prazo e a estabilização em vez de ganhos a curto prazo que podem gerar instabilidade e bolhas [do setor imobiliário], que não aconteceram em Portugal».

Já o secretário de Estado do Turismo, que esteve em Londres para promover o regime fiscal e programas para atrair investidores no turismo residencial em Portugal, resumiu: «Os especuladores devem procurar outro país».

Segundo a Associação dos Profissionais e Empresas de Mediação Imobiliária de Portugal (APEMIP), o Reino Unido é o principal mercado internacional neste setor: no primeiro trimestre do ano foram vendidos 800 imóveis a investidores britânicos, ou seja, 23% dos 3.500 vendidos a estrangeiros.

Fonte:

http://www.tvi24.iol.pt/503/economia—economia/portugal-turismo-residencial-mercado-imobiliario-adolfo-mesquita-nunes-secretario-de-estado-do-turismo-tvi24/1553443-6377.html

02

mai
2014

Sem Comentários

Em Noticias

Por Ibrasil

Ato por moradia deixa Marginal e segue na Zona Norte

On 02, mai 2014 | Sem Comentários | Em Noticias | Por Ibrasil

A manifestação contra a reintegração de posse de um terreno na zona norte da capital paulista deixou a Marginal do Tietê e seguiu, às 12h10, para a Avenida Guilherme Cotching, na mesma região. De lá, o grupo deve seguir para o Parque Vila Mariana. A manifestação bloqueou todas as pistas da via na manhã desta quarta-feira, 30, provocando lentidão desde a Ponte do Tatuapé até as Rodovias Ayrton Senna e Presidente Dutra. Segundo a Companhia de Engenharia de Tráfego (CET), o ato começou por volta das 10h. Os manifestantes fazem parte de uma ocupação que há cerca de um ano ocupa um terreno de 58 mil m² avaliado em R$ 85 mi na região do Parque Novo Mundo, pertencente a uma imobiliária.

Fonte:

http://www.parana-online.com.br/editoria/pais/news/796567/?noticia=ATO+POR+MORADIA+DEIXA+MARGINAL+E+SEGUE+NA+ZONA+NORTE

30

abr
2014

Sem Comentários

Em Noticias

Por Ibrasil

Homens solteiros predominam na compra de imóveis

On 30, abr 2014 | Sem Comentários | Em Noticias | Por Ibrasil

Principais clientes são engenheiros e empresários. Em todos os municípios pesquisados pela imobiliária Lopes, mulheres são minoria entre os compradores.

Os anúncios de imóveis que estão à venda costumam trazer imagens de casais ou famílias recebendo as chaves, mas esse não é o verdadeiro perfil dos compradores de casas e apartamentos nas grandes cidades brasileiras. O principal cliente das imobiliárias e construtoras é homem e solteiro, como revela a pesquisa “Perfil de Compradores e Origem Destino – 10 Principais Mercados Brasileiros”, elaborado pela Lopes.

Em todos os municípios abrangidos pelo estudo, as mulheres são minoria na compra de imóveis. A disparidade é mais considerável em Florianópolis, onde 87% dos clientes da imobiliária são homens. Belo Horizonte, Campinas e Porto Alegre apresentam 72% de compradores masculinos. O município que aparece com menos disparidade entre os sexos na pesquisa é o distrito federal, com 58%.

Os solteiros também são maioria absoluta neste mercado, com destaque para Belo Horizonte (56%), Distrito Federal (55%) e Salvador (54%). As idades dos compradores variam entre 36 anos e 43 anos. Entre as profissões que predominam entre os clientes da imobiliária estão empresários e engenheiros.

imóveis, homens, pesquisa, Lopes, imobiliária

Veja a pesquisa completa no Mundo do Marketing Inteligência. Exclusivo para assinantes.

Mercado imobiliários | Comportamento do consumidor | Análise de mercado | Imoveis

 

Fonte:

http://www.mundodomarketing.com.br/ultimas-noticias/30587/homens-solteiros-predominam-na-compra-de-imoveis.html

28

abr
2014

Sem Comentários

Em Noticias

Por Ibrasil

Imobiliário Associação diz que crescimento do setor é travado por impostos

On 28, abr 2014 | Sem Comentários | Em Noticias | Por Ibrasil

Associação diz que crescimento do setor é travado por impostos
O presidente da associação de imobiliárias defendeu hoje que o aumento das vendas de imóveis está a ser travado pelos valores cobrados nos impostos municipais e alertou contra o fim das limitações à subida do IMI.


Embora admita que o mercado tem mostrado um aumento das transações de imóveis nos últimos nove meses, Luís Lima refere, em comunicado hoje divulgado, que “o incremento do mercado imobiliário português continua a ser travado pela forma como os contribuintes são taxados”.

PUB

De acordo com o presidente da Associação dos Profissionais e Empresas de Mediação Imobiliária de Portugal (APEMIP), o crescimento do setor está a ser prejudicado pela fiscalidade aplicada.

“Impostos como o IMT ou IMI [impostos municipais sobre imóveis e sobre vendas de imóveis] têm que ser readequados à realidade do país em que hoje vivemos”, defendeu Luís Lima, acrescentando que se está a preparar uma situação que vai complicar mais a vida do setor.

“O IMI está transformado numa espécie de bomba relógio social”, considerou, referindo o final das cláusulas de salvaguarda previsto para o ano que vem.

A cláusula de salvaguarda do IMI foi criada no final de 2011 para evitar que a reavaliação extraordinária de imóveis no ano seguinte levasse a aumentos insuportáveis daquele imposto para os proprietários.

A cláusula deixa, no entanto, de ser aplicada em 2015 (sobre o IMI referente a este ano), o que poderá levar a um aumento muito elevado do imposto, caso a reavaliação do imóvel estabeleça um valor muito superior ao original.

Com esta cláusula de salvaguarda aplicada até este ano, mesmo quando a reavaliação das casas provocava um valor patrimonial muito maior, o aumento do IMI ficava limitado pelo maior de dois valores: ou 75 euros ou um terço do aumento entre o IMI cobrado em 2011 e o que resultava da reavaliação.

O presidente da APEMIP refere, no entanto, que no primeiro trimestre deste ano, tal como nos dois trimestres anteriores, o número de transações de imóveis mostra “o dinamismo crescente do mercado imobiliário português”.

Segundo dados da associação, entre janeiro e março, foram transacionados cerca de 24 mil imóveis entre urbanos, rústicos e mistos, tendo janeiro sido o mês mais representativo, com 37% do total.

Um aumento que Luís Lima considera “otimista” e que “confirma as previsões de retoma” do mercado.

Embora os números reflitam um “progresso do mercado interno”, o presidente da APEMIP admite que esta evolução é contagiada “pelo programa de Autorização de Residência para Investimento e pelo Regime Fiscal para Residentes não Habituais”, mais conhecido pelos ‘vistos gold’ atribuídos a estrangeiros que invistam em Portugal.

Fonte:

http://www.noticiasaominuto.com/economia/209802/associacao-diz-que-crescimento-do-setor-e-travado-por-impostos

25

abr
2014

Sem Comentários

Em Noticias

Por Ibrasil

Polícia investiga golpe imobiliário em Pato Branco

On 25, abr 2014 | Sem Comentários | Em Noticias | Por Ibrasil

A imobiliária estava fechada ontem e a proprietária não foi localizada pela Polícia Civil (Foto: Adenir Brocco/Diário do Sudoeste )

Várias pessoas registraram queixa na quarta-feira (23) na Delegacia de Polícia de Pato Branco sobre um possível golpe milionário em transações imobiliárias. Um cidadão que veio de Itaipulândia para Pato Branco comprou uma residência de uma imobiliária no bairro Canaã por R$ 70 mil e desconfiou de golpe quando um homem foi até o local e disse que a casa era sua e tinha colocado à venda por R$ 140 mil.

De acordo com informações da Polícia Civil, foram registrados quatro boletins de ocorrências na manhã de ontem contra a Corretora de Imóveis Mari Melo, sendo que o valor total ultrapassa R$ 700 mil. Além da casa vendida pela metade do preço, o proprietário de um terreno reclama que não foi repassado o valor da venda.

A imobiliária estava fechada ontem e a proprietária não foi localizada pela Polícia Civil, mas como existem contratos ela pode aparecer e esclarecer os fatos ou sanar as dívidas. Caso o golpe se confirme, uma das vítimas irá perder quase R$ 600 mil.

Como outras pessoas estavam registrando boletins de ocorrência na tarde de ontem, a delegada-adjunta da 5ª Subdivisão Policial (5ª SDP), Franciela Alberton Biava, preferiu não se pronunciar. Ela está ouvindo as vítimas e outras pessoas e irá se pronunciar somente quando tiver uma análise mais completa dos fatos.

Fonte:

http://www.diariodosudoeste.com.br/noticias/seguranca/26,55399,24,04,policia-investiga-golpe-imobiliario-em-pato-branco.shtml

24

abr
2014

Sem Comentários

Em Noticias

Por Ibrasil

Feira Imobiliária de Palmas e 10º Feirão da Caixa acontecem neste final de semana; Sinduscon/TO é o realizador do evento esse ano

On 24, abr 2014 | Sem Comentários | Em Noticias | Por Ibrasil

Pela primeira vez, o Sindicato das Indústrias da Construção Civil do Estado do Tocantins – Sinduscon/TO é a entidade realizadora do evento, que tem a parceria e o patrocínio da Caixa Econômica Federal

Neste final de semana, de 25 até 27 de maio, 22 empresas da área da construção civil do Tocantins, participarão da Feira Imobiliária de Palmas e do 10º Feirão da Casa Própria da Caixa. Esse ano o evento acontecerá no Espaço Cultural e além de imobiliárias, construtoras e incorporadoras, contará também com stands de agentes bancários autorizados pela Caixa.

Pela primeira vez, o Sindicato das Indústrias da Construção Civil do Estado do Tocantins – Sinduscon/TO é a entidade realizadora do evento, que tem a parceria e o patrocínio da Caixa Econômica Federal promovendo simultaneamente o 10º Feirão da Casa Própria.  A expectativa de público desse ano é de 12 mil pessoas, durante os três dias.

Para o presidente do Sinduscon/TO, Bartolomé Alba Garcia, essa é uma grande oportunidade para o Sindicato mostrar sua força e oportunizar seu relacionamento junto às empresas da construção civil do Estado. “Nesse ano queremos proporcionar muitas oportunidades de contrato para as empresas e também mostrar o trabalho que o Sinduscon realiza. Estaremos na Feira com um stand nosso à disposição dos associados”, falou o Presidente.

A abertura oficial acontece às 19h30, desta sexta, 25, na entrada da Feira e terá a presença do Presidente do Sinduscon/TO e a Superintendente Regional da Caixa, Maria Luzia do Couto Aguiar. Nos dias 26 e 27 de maio a Feira continua durante todo o dia, de 10h às 22 horas.

Fonte:

http://surgiu.com.br/noticia/149602/feira-imobiliaria-de-palmas-e-10-feirao-da-caixa-acontecem-neste-final-de-semana-sindusconto-e-o-realizador-do-evento-esse-ano.html

23

abr
2014

Sem Comentários

Em Noticias

Por Ibrasil

Especialistas em fundos imobiliários debatem sobre oportunidades

On 23, abr 2014 | Sem Comentários | Em Noticias | Por Ibrasil

SÃO PAULO – O InfoMoney realizou, na última quarta-feira (16), um debate com gestores e especialistas em fundos imobiliários, com transmissão ao vivo no site. Para quem não pôde acompanhar no dia, disponibilizamos a gravação do Painel InfoMoney – Fundos Imobiliários.

O debate contou com Alexandre Machado, gestor de fundos imobiliários da Credit Suisse Hedging Griffo; Carlos Martins, sócio-executivo da Kinea e gestor do fundo Kinea Renda Imobiliária e dos fundos de incorporação imobiliária (Real Estate Equity); Edoardo Fina, coordenador da consultoria imobiliária Colliers; e Rodrigo Machado, diretor e sócio da XP Investimentos, responsável pela plataforma de negócios financeiros imobiliários do grupo XP.

O moderador foi Paulo Colaferro, CFP, membro do IBCPF (Instituto Brasileiro de Certificação de Profissionais Financeiros) e sócio do multi family office Taler.

Fonte:

http://www.infomoney.com.br/imoveis/fundos-imobiliarios/noticia/3305105/especialistas-fundos-imobiliarios-debatem-sobre-oportunidades-veja-painel

14

abr
2014

Sem Comentários

Em Noticias

Por Ibrasil

Secopa lança projeto de compra e locação de imóveis para Copa do Mundo

On 14, abr 2014 | Sem Comentários | Em Noticias | Por Ibrasil

 

A Secretaria Extraordinária da Copa (Secopa) lança na próxima segunda-feira (14), às 8h, o projeto de Locação Imobiliária para a Copa do Mundo em parceria com o Sindicato das Empresas de Compra, Venda, Locação e Administração de Imóveis (Secovi). O objetivo é suprir a demanda por acomodação em Cuiabá e cidades vizinhas durante os jogos na capital.

O projeto será coordenado pelo Secovi, que fará toda negociação e contratação com a imobiliária escolhida pelo proprietário no momento do cadastramento. Os preços serão padronizados conforme o imóvel, e detalhes como localização, qualidade e tamanho fazem parte dos critérios de avaliação na definição de valores.

As pessoas interessadas em alugar seus imóveis não poderão ficar neles e terão que disponibilizá-los mobiliados. O pagamento será adiantado e o locatário terá de fazer um depósito caução para cobertura de avarias no imóvel e mobiliário, além de um seguro residencial que será contratado para o período da Copa.

Entre as finalidades da parceria entre o Governo do Estado e o Secovi estão: facilitação aos proprietários em disponibilizar seus imóveis para locação; auxílio aos turistas e visitantes na locação do imóvel; estabelecimento de regras padronizadas para locações de interesse da Copa do Mundo e o fomento no setor com a geração de renda.

Hoje há uma demanda de aproximadamente 21 mil leitos para a Copa do Mundo, e de acordo com o Sindicato dos Hotéis, Restaurantes, Bares e Similares (SHRBS) há apenas 15 mil vagas disponíveis em Cuiabá e Várzea Grande, o que gera um déficit de seis mil leitos para o evento.

Além desse programa, a Secopa tem outros dois de acomodação alternativa: O Cama Café e o Acomodação Solidária. Com esses três projetos, o Governo do Estado espera disponibilizar junto com seus parceiros os seis mil leitos que faltam. “Estamos trabalhando para suprir essa demanda”, destaca Paulo Fernandes, coordenador dos programas de acomodação alternativa da Secopa.

O lançamento acontece no auditório da Secopa e contará com a presença do secretário da Secopa, Maurício Guimarães, e do presidente do Secovi, Marco Sergio Pessoz. Para que a transação entre locatário e locador seja efetivada, será disponibilizado o portal www.aluguelcuiaba2014.com.br a partir da próxima segunda-feira.

 

Fonte:

http://www.odocumento.com.br/materia.php?id=454009

14

abr
2014

Sem Comentários

Em Noticias

Por Ibrasil

Estudo defende que Brasil não vive bolha imobiliária

On 14, abr 2014 | Sem Comentários | Em Noticias | Por Ibrasil

A valorização dos imóveis nas principais regiões metropolitanas do Brasil, nos últimos anos, acendeu o alerta do mercado quanto a especulações nos preços. No entanto, um estudo do Núcleo de Real Estate da Poli-USP mostra que a alta também foi puxada pela forte escalada nos custos dos empreendimentos. Descontada a inflação do setor, a aceleração de preços teve um pico em 2011, para então fechar 2013 no mesmo ritmo de valorização de 2005.

Elaborado pelo professor João da Rocha Lima Jr., a pesquisa aponta que o mercado imobiliário viveu duas fases de alta. A primeira, que durou do segundo semestre de 2007 até o primeiro de 2011, tinha um caráter mais especulativo, porque os preços subiam acima da evolução dos custos. Desde então, o movimento desacelerou, mais condizente com o encarecimento dos custos, sobretudo dos terrenos.

O estudo usou os dados do Índice de Valores de Garantia de Imóveis Residenciais Financiados (IVG-R), do Banco Central, que mede o valor de avaliação dos imóveis dados como garantia de empréstimos em 11 regiões metropolitanas.

Segundo ele, esse raciocínio desmentiria a tese de que o país vive uma bolha imobiliária. “É mais uma onda do que uma grande bolha especulativa. Teve um pouco de especulação? Teve. Mas isso não configura uma bolha perversa como a americana”, diz.

Para ele, Carnaval em março, Copa do Mundo em junho e julho e até mesmo as eleições tornam 2014 um ano atípico. Diante desse cenário, a expectativa é de estabilidade nas vendas. “Mesmo assim, não há nada que nos diga que o mercado, do ponto de vista da demanda, piorou em relação ao ano passado. Da mesma forma que a taxa de juros subiu, o desemprego caiu. Para o nosso setor, o crescimento real da renda continua, o que nos permite manter a projeção de estabilidade”,
diz o especialista no setor imobiliário.

Minha casa
Dentro desse contexto de movimentação do mercado, o setor de construção civil sinalizou, esta semana, que há defasagem entre as exigências da nova norma de desempenho para uma qualidade mínima nos imóveis e o que o governo paga por moradia, principalmente em relação às unidades habitacionais da faixa 1 do Minha Casa, Minha Vida, destinadas às famílias com renda mensal de até R$ 1,6 mil. Especialistas afirmam que, para atender ao padrão mínimo exigido pela norma, as construtoras gastarão mais, porque não poderão economizar em dois itens, geralmente relegados em projetos de habitação popular: o projeto arquitetônico e a qualidade dos materiais.

O presidente da Câmara Brasileira da Indústria da Construção (Cbic), Paulo Simão, diz que o reajuste é necessário para dar condições às empresas de investir em tecnologia e contratar projetos mais detalhados.

O presidente do Conselho de Arquitetura e Urbanismo (CAU), Haroldo Pinheiro, diz que os profissionais devem ficar mais atentos com a responsabilidade ao produzir projetos do programa. “As construtoras não poderão mais entregar apenas desenhos técnicos”.

Fonte:

http://www.correio24horas.com.br/detalhe/noticia/estudo-defende-que-brasil-nao-vive-bolha-imobiliaria/?cHash=9e856252c1c5e026d9adc8dfb2302f33

09

abr
2014

Sem Comentários

Em Noticias

Por Ibrasil

Em março, liquidez de mercado de fundos imobiliários retrai

On 09, abr 2014 | Sem Comentários | Em Noticias | Por Ibrasil

A liquidez do mercado secundário de cotas de Fundos de Investimento Imobiliário (FII) negociados na BM&FBOVESPA, medida através dos critérios de valores consolidados de montante negociado e de número de negócios, voltou a se retrair no final do primeiro trimestre do ano. Em março, o montante consolidado somou R$ 381,6 milhões, os quais se referiram a 68.009 negócios. Tais cifras se contrastam com os R$ 582,4 milhões, referentes a 105.266 negócios, para o mês de fevereiro. O mês de março contou com um dia de pregão a menos que o de fevereiro. Os números de fevereiro haviam apontado para uma retomada do crescimento da liquidez no mercado de FII, tendo a cifra daquele mês referente ao número de negócios alcançado nível recorde histórico.

Em relação ao nível de liquidez registrado doze meses antes, época em que o mercado secundário apresentou, durante alguns meses, maior volume histórico de negociação, houve quedas substanciais nos dois indicadores mensais. O montante negociado decresceu 49,7% quando comparado aos R$ 743,7 milhões registrados em março de 2013, e o número de negócios se reduziu em 15,5% quando comparado aos 80.531 registrados também naquele mês.

O resultado do montante consolidado de março ficou bem abaixo do número registrado em fevereiro (Getty Images)
O resultado do montante consolidado de março ficou bem abaixo do número registrado em fevereiro (Getty Images)

Como mostra a Figura 1, depois de sete meses de volume seu em patamar historicamente o mais elevado, a partir de julho de 2013, o mercado secundário de cotas de FII teve sua liquidez reduzida para um nível mais baixo, porém mantida a partir daí em forma razoavelmente estável. A exceção ficou por conta do desempenho do indicador de número de negócios nos meses iniciais de 2013, que chegou a superar seus maiores valores históricos.

Figura 1- Evolução do montante e do número de negócios mensais de cotas de FII

Uqbar 1 - 03-04

Quando se analisa o comportamento nos últimos doze meses da média móvel de 22 pregões do montante negociado diário, observa-se uma retração deste indicador, novamente, ao longo do mês de março de 2014, para o nível de R$ 20,0 milhões. Anteriormente, este indicador havia repicado duas vezes em direção ao nível de R$ 30,0 milhões. No auge do desempenho histórico deste indicador, principalmente durante o segundo trimestre de 2013, o mesmo oscilou entre R$ 35,0 milhões e R$ 45,0 milhões.

A Figura 2 traz a evolução, ao longo dos doze últimos meses, da média móvel de 22 pregões do montante negociado diário do mercado secundário de cotas de FII na BM&FBOVESPA.

Figura 2 – Evolução da média móvel de 22 pregões do montante negociado diário de cotas de FII

Uqbar 2 - 03-04

Em termos individuais, houve uma retomada da liderança no último mês, pelo critério de montante negociado, por parte do FII BTG Pactual Corporate Office Fund (BRCR11). Apesar de ter apresentado uma queda no seu volume mensal, quando comparado a fevereiro, o BRCR11 obteve o maior montante negociado em março, alcançando R$ 68,1 milhões (R$ 85,3 milhões em fevereiro). O FII BB Progressivo II (BBPO11) caiu para a segunda posição, por este critério, com R$ 40,2 milhões (R$ 86,9 milhões), e o FII Kinea Renda Imobiliária (KNRI11) manteve a terceira posição, com R$ 36,8 milhões (R$ 59,0 milhões). Pelo critério de número de negócios, o BRCR11 voltou a liderar com folga, tendo este seu indicador totalizado 27.245, mais de seis vezes maior que aquele referente à segunda colocação, do BBPO11, de 3.947.

A Tabela 1 traz os doze FII que alcançaram maior montante negociado em março de 2014, juntamente com estes valores de montante negociado, os respectivos números de negócios e a frequência em pregões ao longo do mês.

Tabela 1 – Os 12 FII de maior montante negociado em março de 2014

Uqbar 3 - 03-04

Fonte:
http://www.infomoney.com.br/imoveis/fundos-imobiliarios/noticia/3270915/marco-liquidez-mercado-fundos-imobiliarios-retrai

09

abr
2014

Sem Comentários

Em Noticias

Por Ibrasil

Bolha imobiliária: venda de imóveis cai quase 50% em São Paulo

On 09, abr 2014 | Sem Comentários | Em Noticias | Por Ibrasil

Em fevereiro, foram vendidas 981 unidades, o que equivale a uma queda de 49,1% na comparação a 2013

As vendas de imóveis residenciais novos, na cidade de São Paulo, tiveram o resultado mais baixo para o primeiro bimestre do ano desde 2004. Segundo balanço do Sindicato da Habitação de São Paulo (Secovi-SP), em janeiro e fevereiro foram vendidas 2.011 unidades, 27,5% menos que as 2.775 residências comercializadas no mesmo período de 2013. Em fevereiro, com a venda de 981 unidades, a queda chega a 49,1% em comparação com o mesmo mês do ano passado.

Leia também: Bancos brasileiros resistiriam em caso de bolha imobiliária, diz BC

Para o vice-presidente do Secovi-SP, Emílio Kallas, as empresas estão inseguras em relação à conjuntura econômica. Parte do fraco desempenho do setor, segundo ele, “pode ser atribuído às incertezas dos empreendedores em relação aos rumos da economia”.

Confira dez frases sobre bolha imobiliária:

A alta do preço de terrenos na cidade e o aumento das exigências para construir também são fatores, que segundo Kallas, devem ter influenciado no desaquecimento do setor. “Certamente refletiu no mercado o encarecimento de terrenos, em função da incidência da exigência de contrapartidas e outorgas, além dos debates acerca da apresentação do novo Plano Diretor Estratégico” que tramita na Câmara Municipal, acrescenta.

 

Fonte:

http://economia.ig.com.br/financas/casapropria/2014-04-08/bolha-imobiliaria-venda-de-imoveis-cai-quase-50-em-sao-paulo.html

08

abr
2014

Sem Comentários

Em Noticias

Por Ibrasil

Empresa imobiliária passa a usar drone para registro de obras

On 08, abr 2014 | Sem Comentários | Em Noticias | Por Ibrasil

 

Drones já foram usados para entregas de livros na Austrália, já mediram níveis de radiação no Japão e estão na mira do Facebook como ferramenta para ampliar o acesso à internet dos usuários da rede.

Aqui no Brasil, o modelo de veículo aéreo não tripulado (VANT) já cobriu desfiles de escolas de samba no Carnaval e, agora, vai entrar no mundo da construção civil.

A TECNISA, eleita quatro vezes a empresa mais inovadora do setor pela AT Kearney, passará a utilizar drones para filmar e fotografar o andamento de suas obras.

A novidade é fruto da última sessão do Fast Dating TECNISA, encontros de 20 minutos com startups das mais diversas áreas que queriam mostrar ideias, produtos ou serviços diferenciados para a companhia.

Já em implantação, o drone irá somar tecnologia à área de Relacionamento com o Cliente, que envia mensalmente o registro das obras, personalizado conforme a unidade de cada comprador. A partir de agora, o informe passa a contemplar vídeos aéreos com novos detalhes, além de possibilitar que o futuro morador possa ter ideia de como será a vista de seu apartamento quando estiver pronto.

“A TECNISA está sempre alinhada com o que é tendência no mercado, dentro e fora do seu setor. É esse olhar que permite a companhia inovar e trazer o pioneirismo de outras áreas para a construção civil”, explica Romeo Busarello, diretor de Marketing e Ambientes Digitais da TECNISA.

Os primeiros testes foram feitos no Jardim das Perdizes, o bairro planejado mais moderno de São Paulo, lançado no último ano. Para os clientes, a novidade já chega no próximo mês.

Fonte:

http://atarde.uol.com.br/economia/noticias/1582400-agu-sai-em-defesa-do-bndes-para-sigilo-de-emprestimos

08

abr
2014

Sem Comentários

Em Noticias

Por Ibrasil

Q13 Fox: site imobiliário lista os estados dos EUA onde Justin Bieber tem mais e menos fãs

On 08, abr 2014 | Sem Comentários | Em Noticias | Por Ibrasil

Com o intuito de atrair a audiência que o nome de Justin Bieber traz para marcas e pessoas, o site da empresa imobiliária Estately Blog, divulgou uma pesquisa listando os estados dos Estados Unidos onde Justin Bieber tem mais e menos fãs. Confira detalhes da pesquisa e o motivo peculiar divulgados pelo site Q13 FOX:

Um site imobiliário apelidou Washington como o “lugar mais seguro para superar a epidemia [Justin] Bieber”, porque eles dizem que nós temos, de longe o menor percentual de fãs de Bieber.

O Estately Blog disse que determinou este resultado coletando informações via Facebook em relação ao número de usuários que listam o astro pop como um interesse em seu perfil.

Apenas 6,82% dos usuários do Facebook no estado de Washington declaradamente listaram Bieber como um interesse. Compare isso com o território canadense de Nunavut, onde 14,55% do Facebook admitiuestar interessado em Bieber.

West Virginia se classificou como o estado dos EUA com o maior percentual de fãs, com 9,41%.

Por que o Estately coletou mesmo estes números? Aqui está a resposta postado no blog Estately:

“As famílias têm muito a considerar quando for comprar uma casa: a qualidade das escolas, a proximidade com o trabalho, a taxa de crime, e, obviamente, a gravidade da Bieber Fever na área. Basicamente, quais são as chances de um membro de sua família cair sob o feitiço desta geração da cultura pop mais desprezível e monstruosa de Justin Bieber?”

Nós também temos quase certeza que o pessoal da Estately escreveu sobre Bieber para ajudar com os seus resultados de busca on-line e para garantir que pessoas como nós escrevêssemos sobre eles.

Confira abaixo, a lista com nomes dos estados e porcentagem de “Bieber Fever”:

Fonte: Q13 FOX

07

abr
2014

Sem Comentários

Em Noticias

Por Ibrasil

Sector imobiliário expectante com investimento dos cidadãos chineses

On 07, abr 2014 | Sem Comentários | Em Noticias | Por Ibrasil

Sector imobiliário expectante com investimento dos cidadãos chineses

O sector do imobiliário acredita que este ano vai ser de grande investimento, em especial por parte de cidadãos chineses. Em declarações ao jornal Público, Nuno Durão, sócio-gerente de uma imobiliária do segmento de luxo, disse que este em 2014 espera-se que o investimento por parte de chineses no imobiliário português atinja os mil milhões de euros, tudo para que possam obter um «visto gold».

Para que um cidadão estrangeiro possa ter acesso a um «visto gold» tem de fazer um investimento mínimo de 500 mil euros num imóvel e ter o cadastro criminal limpo.

Feito este investimento e inspeccionado o cadastro, o Governo português entrega ao cidadão estrangeiros o visto gold, o que lhe dará a oportunidade de circular pelo Espaço Schengen sem restrições.

Este processo, sustenta o Público, tem ajudado o sector imobiliário a sobreviver, sendo que para este ano é esperado que o investimento por parte de estrangeiros atinja os mil milhões de euros.

Segundo Nuno Durão, os investidores chineses não têm interesse em viver em Portugal. O único objectivo, garante, é o de «obterem o visto para poderem circular na Europa».

Lisboa, Cascais, Sintra, Tróia, Algarve, Porto e Douro são os destinos preferidos dos chineses para comprarem casas, acrescenta o empresário.

Fonte:

http://dinheirodigital.sapo.pt/news.asp?id_news=213132

04

abr
2014

Sem Comentários

Em Noticias

Por Ibrasil

Remax teve segundo melhor ano de sempre em 2013

On 04, abr 2014 | Sem Comentários | Em Noticias | Por Ibrasil

por Fernanda Pedro
Apesar de o mercado imobiliário ter atravessado grandes dificuldades nos últimos anos, as empresas de mediação têm registado resultados positivos, sobretudo em 2013, em que já conseguiram crescer no número de transações e no de contratos de arrendamento. Para a Remax, foi o segundo melhor ano desde que entrou em Portugal, há 14 anos.

De acordo com Beatriz Rubio, CEO da Remax Portugal, a rede comercializou cerca de 20 mil imóveis, elevando para 107 mil o volume de transações efetuadas nos últimos quatro anos. Com as vendas a superarem 1.100 milhões de euros em 2013, a empresa registou um crescimento de 30% da faturação face ao ano anterior.

Para além disso, as duas lojas Remax que mais faturam na Europa são portuguesas: Expo e Ábaco. E há três agentes portugueses no top 10 europeu.

Em 2013, a maioria dos imóveis transacionados pela rede foram arrendamentos (mais de 11 mil casas), representando um crescimento de 8% face ao ano anterior. No entanto, no ano passado já se começou a verificar o aumento das vendas. A mediadora realizou mais de oito mil vendas, um crescimento de 26% face ao ano anterior.

Lisboa foi onde se realizou o maior número de transações (cerca de 27% do total), seguida de Sintra (6%) e Cascais (5%). O Algarve representou 7% e Braga e Porto representaram, conjuntamente, cerca de 6%. A venda de apartamentos representou 63% dos imóveis vendidos.

Para se conseguirem estes resultados, Beatriz Rubio revela que a Remax continua a apostar em campanhas como ‘saldos’, que decorrem durante dois meses e permitem ao consumidor encontrar boas oportunidades de negócio. Em Fevereiro, foram promovidos mais de 3.200 imóveis com descontos até 75%. “Comercializamos também imóveis da banca, sendo que no ano passado vendemos cerca de 1.100 deste tipo de imóveis”, salienta.

Mediadores adaptam-se

Apesar da conjuntura econômica, as pessoas continuam a mudar de casa, seja através de compra ou de arrendamento. E, para a responsável, quem fizer o melhor trabalho irá continuar a destacar-se na liderança do mercado. Um dos impactos da limitação ao crédito bancário aconteceu nas próprias redes de mediação imobiliária, já que os agentes tiveram de se adaptar e encontrar estratégias para continuar a fazer negócios num mercado mais adverso.

Para acompanhar as mudanças do mercado a Remax lançou uma série de iniciativas que contribuíram para o sucesso. Uma delas foi a criação de seminários para investidores, que consistiram em sessões de esclarecimento totalmente gratuitas por todo o país. “Realizamos ainda o primeiro Mega Leilão Online a nível nacional, no qual estiveram em leilão mais de 400 imóveis. Lançamos também o Seguro Renda Garantida, que protege os proprietários senhorios em caso de incumprimento por parte do inquilino, seja qual for o motivo desse incumprimento. Este serviço traz naturalmente muita segurança a quem compra”, explica.

Estrangeiros ajudam

Neste momento, a venda de imóveis a compradores estrangeiros representa cerca de 11% do volume de faturação da rede. A maioria destes negócios foi realizada com cidadãos provenientes da República Popular da China, no âmbito dos vistos gold, que procuram imóveis na Linha de Cascais e em Lisboa, sobretudo no Parque das Nações. Há também procura elevada por parte de cidadãos coreanos.

Para além destes negócios, tem-se verificado um aumento das transações com cidadãos de outros países europeus – como Suécia, Inglaterra e Holanda – e ainda uma subida das vendas a emigrantes franceses.

Beatriz Rubio acredita que em 2014 haverá o regresso do domínio das vendas, até porque, tradicionalmente, os portugueses preferem comprar casa. “Estamos a trabalhar para chegar ao final do ano com um crescimento de 25% nas transações”, conclui.

03

abr
2014

Sem Comentários

Em Noticias

Por Ibrasil

SCANIA ASSINA CONTRATO GLOBAL DE SERVIÇOS IMOBILIÁRIOS COM A JLL

On 03, abr 2014 | Sem Comentários | Em Noticias | Por Ibrasil

 

logotype

 

LISBOA – A Scania, fabricante automóvel de origem sueca, e a JLL assinaram um acordo global para a prestação de serviços imobiliários.

O acordo nomeia a JLL como o fornecedor preferencial da Scania em termos de serviços de consultoria e assessoria para imobiliário terciário. A Scania é uma empresa internacional, estando presente em mais de 100 países com atividade comercial e oferta de serviços.

O leque de serviços contemplados no acordo inclui:

• Project & Development Services (construção, remodelação e projeto)
• Transações (Aquisição e alienação de terrenos e imóveis, arrendamento, operações de sale & leaseback)
• Avaliações

A pedido da Scania, a JLL poderá ainda disponibilizar serviços adicionais, incluindo facilities management, planeamento estratégico para os espaços de trabalho, gestão de contratos e análise de localizações.

Jan Andark, Head da Scania Real Estate Services disse: “Temos um número alargado de imóveis em todo o mundo. Nomear um consultor externo nesta área, permitir-nos-á gerir de forma eficiente as diversas estruturas de trabalho a nível global através de um ponto único de contacto na JLL, próximo da nossa sede em Södertälje, na Suécia”.

Marie Cronstrom, Head de Corporate Solutions na JLL Suécia, acrescenta: “Há uma tendência crescente entre as multinacionais suecas para externalizar a consultoria imobiliária nos diferentes mercados em que operam. Recorrer a um especialista permite às empresas maximizar os ganhos de produtividade sem sacrificar qualquer controlo ou rapidez de execução”.

Vincente Lottefier, Diretor Global e Chief Executive Officer da área de Corporate Solutions na Europa, Médio Oriente e África da JLL, disse ainda: “Estando a trabalhar com a Scania desde 2012, estou muito satisfeito que a JLL tenha agora formalizado esta relação, permitindo-nos disponibilizar a partir de agora um leque completo de serviços de valor acrescentado na área de consultoria imobiliária”.

02

abr
2014

Sem Comentários

Em Noticias

Por Ibrasil

Franquias imobiliárias: porta de entrada para um mercado de R$ 500 bilhões

On 02, abr 2014 | Sem Comentários | Em Noticias | Por Ibrasil

9875_2_L

SÃO PAULO – O aquecido mercado imobiliário brasileiro tem despertado tanto o interesse de economistas e estudiosos quanto de investidores. Enquanto as discussões sobre uma bolha imobiliária no Brasil ganha cada vez mais força, grandes redes de franquias imobiliárias veem no País boa oportunidade de investimentos frente a mercados ainda debilitados pela crise de países desenvolvidos.

Segundo Renato Teixeira, presidente da RE/MAX Brasil, rede de franquias imobiliárias, desde 2008, grandes redes desembarcam por aqui com a promessa de liderarem um mercado ainda pouco explorado e com baixa competitividade. “No Brasil, a maioria das imobiliárias é de pequeno e médio porte, que trabalha em bairros ou regiões de cidades. Existiam poucas marcas fortes em um mercado que começava a aquecer”, explicou Teixeira. “Marcas de todo o mundo, inclusive dos Estados Unidos, desembarcaram no Brasil para atender uma grande procura.”

Teixeira aponta que hoje existem mais de 20 mil imobiliárias no Brasil, para um mercado que gera R$ 500 bilhões a cada ano, incluindo imóveis prontos e novos. “Temos um mercado bilionário que não trabalha em redes”, conta o executivo, acrescentando que hoje, o grande “filão” é profissionalizar corretores informais e pequenas e médias imobiliárias.

Um estudo divulgado em março pela ABF (Associação Brasileira de Franchising) revela que o faturamento total do setor atingiu R$ 15 bilhões apenas no ano de 2013, o que representa um crescimento de 11,95% em relação ao ano anterior. No segmento de Casa e Construção, no qual se encontram as franquias imobiliárias, a expansão foi de 13,4% – um dos resultados mais expressivos entre os segmentos de franchising. “Trata-se de um mercado promissor que acompanha de perto o movimento do mercado imobiliário”, revelou o estudo da ABF.

Na visão de Teixeira, tais números fortalecem o futuro das redes de franquias imobiliárias no Brasil – ainda por muitos dos anos que vão vir pela frente. “O País tem um déficit habitacional muito grande. Estima-se que em 2025 ainda não teremos casa para todos os brasileiros.”

E a tal da bolha imobiliária?

Investir em um segmento onde que muitos especulam a existência de uma bolha. Em uma visita recente ao Brasil, o professor da Yale University que previu o estouro da bolha imobiliária dos Estados Unidos em 2008, Robert Shiller, afirmou que não vê nenhuma justificativa para a magnitude da alta dos preços dos imóveis nos últimos cinco anos no Brasil. “Suspeito que haja uma bolha imobiliária no Brasil. Os imóveis mais que dobraram de preço no Rio de Janeiro e em São Paulo nos últimos cinco anos [segundo números da pesquisa FipeZAP]. O que aconteceu em cinco anos de tão dramático para os preços subirem assim?”, questionou o professor.

O presidente da RE/MAX admite elevação dos preços, contudo, ela atinge apenas determinadas regiões – como os grandes centros do sudeste e Brasília. “Por conta de uma escassez de terreno, os preços tendem a subir porque não tem mais lugar para construir. Então as construtoras buscam outros lugares e os bairros disputados passam a se valorizar”, afirma.

Mas, em sua avaliação, o mercado imobiliário, como todo produto, se adapta. Para ele, o aumento da renda do trabalhador, juntamente com financiamentos mais acessíveis, ainda vai fortalecer o cada vez mais crescente o mercado imobiliário do País. “Os intermediadores das vendas estão sempre vendendo. A gente não consegue enxergar [uma alta nos preços em todo o País], a não ser em casos esporádicos”, considera.

Ele diz ainda que, como em todo negócio, o ponto de venda é essencial. Antes de abrir uma franquia, continua Teixeira, o empresário é orientado a escolher um ponto que há grande procura por imóveis. “Mas o negócio é dinâmico, em um mês você tem um retorno muito grande do investimento, outro pode demorar mais.”

Opções de franquias

Com investimentos a partir de R$ 64 mil, é possível investir em uma franquia imobiliária. Confira abaixo quanto custa para ser franqueado em algumas delas:

Marcas Investimentos
Fonte: ABF
Franquia Imóveis R$ 64.900
RE/MAX R$ 75.000 a R$ 110.000
Auxiliadora Predial R$ 120.000 a R$ 210.000
Apolar Imóveis R$ 50.000 a R$ 105.000
Paulo Roberto Leardi R$ 75.000 a R$ 85.000

01

abr
2014

Sem Comentários

Em Noticias

Por Ibrasil

Como declarar aluguéis pagos no imposto de renda 2014

On 01, abr 2014 | Sem Comentários | Em Noticias | Por Ibrasil

Donos de imóveis alugados devem declarar até mesmo os rendimentos isentos de aluguel

Getty Images

Moedas e casinha

 

Moedas e casinha: locador é o responsável por recolher o imposto de renda sobre o aluguel do seu imóvel, via Carnê-Leão

 

São Paulo – Aluguéis são considerados rendimentos tributáveis para fins de imposto de renda. Assim, um contribuinte que tenha recebido mais de 25.661,70 reais entre aluguéis, salários e outros rendimentos tributáveis em 2013 fica obrigado a entregar a declaração de imposto de renda em 2014.

Aluguéis são tributados de acordo com a tabela progressiva do imposto de renda, a mesma usada para tributar os salários, que no ano de 2013 foi a seguinte:

Base de cálculo mensal em R$ Alíquota % Parcela a deduzir do imposto em R$
Até 1.710,78 - -
De 1.710,79 até 2.563,91 7,5 128,31
De 2.563,92 até 3.418,59 15,0 320,60
De 3.418,60 até 4.271,59 22,5 577,00
Acima de 4.271,59 27,5 790,58

Fonte: Receita Federal

Locatário Pessoa Jurídica

Quem aluga o imóvel para uma pessoa jurídica não precisa se preocupar com o recolhimento do imposto, uma vez que é o locatário o responsável por esse pagamento.

Até o fim de fevereiro, o locatário deve entregar ao contribuinte um informe com todos os aluguéis pagos e o imposto retido.

Os recursos recebidos devem ser informados na ficha Rendimentos Tributáveis Recebidos de Pessoa Jurídica, na declaração de imposto de renda, conforme o informe recebido.

Mesmo que haja uma imobiliária intermediando a relação do proprietário com o inquilino, ela nunca deve ser declarada como a fonte pagadora dos aluguéis. A identificação que deve constar na declaração é a da pessoa jurídica que de fato é inquilina.

Lembrando que o contribuinte deve descontar a taxa de corretagem paga à imobiliária, que deve ser declarada na ficha Pagamentos Efetuados, com a identificação da empresa.

Se for o locador o responsável por arcar com IPTU e condomínio, ele também pode deduzi-los, mas não precisa informar seu pagamento na declaração.

Locatário Pessoa Física

Já quem tem como locatário uma pessoa física deve ficar responsável pelo recolhimento do imposto, por meio do programa Carnê-Leão, da Receita Federal.

31

mar
2014

Sem Comentários

Em Noticias

Por Ibrasil

Novo presidente da Ademi toma posse

On 31, mar 2014 | Sem Comentários | Em Noticias | Por Ibrasil

O novo presidente da Associação de Dirigentes de Empresas do Mercado Imobiliário da Bahia (Ademi-Ba), Luciano Muricy, tomou posse ontem, já com a missão de voltar a aquecer o mercado imobiliário. A cerimônia, realizada na Associação Comercial da Bahia, marca o início de uma nova gestão para o biênio 2014-2016. O evento reuniu autoridades políticas, dirigentes de governo, representantes da imprensa baiana, além de empresários do segmento imobiliário.

Dentre os convidados, estava o presidente da Associação Baiana de Imprensa (ABI) e diretor-presidente da Tribuna da Bahia, Walter Pinheiro. Ele aproveitou para lembrar que a nova presidência pode contribuir para afastar a crise imobiliária vivida nos últimos anos. “A posse do Muricy é algo que representa uma injeção de novas ideias que possam prosseguir o trabalho que vem sendo desenvolvido pela Ademi nesses anos em favor do desenvolvimento do setor imobiliário na Bahia”.

Apesar da crise que o setor viveu no último ano, Muricy ingressa na presidência com muitas expectativas, sobretudo, pelo novo Plano Diretor de Desenvolvimento Urbano, anunciado pelo prefeito ACM Neto, na semana passada. “Temos que ser mais ousados. A cidade está travada e a gente precisa criar novos vetores, usar a criatividade dos arquitetos baianos. Ainda há solução para Salvador”, garante o presidente.

Voltar a fortalecer o mercado imobiliário é uma das propostas do novo presidente. Segundo ele, o setor passa por um momento difícil, tendo construído apenas três mil unidades em 2013, “quando já chegamos a ter 17 mil novas unidades em um ano”, completou. Muricy atribui a crise a fatores econômicos que afetaram o país, e reforçou ainda que, por este motivo, este não seria o melhor momento para os trabalhadores da construção civil, que estão em greve, reivindicarem um aumento de 5% no salário.

O novo presidente já faz parte da equipe há mais de dez anos, ocupando os cargos de conselheiro, diretor técnico e vice-presidente. Entre os nomes que compõem a diretoria estão: Marcos Vieira Lima, 1° vice-presidente; Cristiano Freitas, 2º vice-presidente; Cláudio D’ Ávila, diretor administrativo financeiro; Ricardo Nascimento Barros, diretor de habitação; José Azevedo Filho, diretor de marketing; Ivan Leão, diretor de expansão de mercados; Rafael Valente, diretor de gestão sustentável; Eduardo Pedreira, diretor de Região Metropolitana e Litoral Norte; Adriano Segura, diretor técnico; Antônio Medrado, diretor comercial e André Luiz Teixeira, diretor de assuntos ambientais.

28

mar
2014

Sem Comentários

Em Noticias

Por Ibrasil

Banco do Brasil espera negócios de R$ 200 milhões em salão imobiliário em Manaus

On 28, mar 2014 | Sem Comentários | Em Noticias | Por Ibrasil

O público esperado de 20 mil pessoas é integrante, na maior parte, das camadas A e B da população. A estimativa foi elaborada com base no valor dos imóveis que variam de R$ 450 mil a R$ 2 milhões.

Manaus - O Sindicato da Indústria da Construção Civil do Amazonas (Sinduscon/AM) e o Banco do Brasil realizam, amanhã e domingo, o ‘Salão Imobiliário’, no Manaus Plaza Centro de Convenções com estimativa de geração de negócios de mais de R$ 200 milhões.

Empresas do segmento da construção civil voltadas para o mercado imobiliário oferecerão mais de 1.200 imóveis em stands montados numa área de 3 mil m². Participam do evento as construtoras Tecnisa, Aliança/PDG, Unipar, Sofios, RD Engenharia, Azulay, Capital Rossi, Cristal, Patrimônio, Engeco e Capital.

No lançamento do Salão, no dia 25 de fevereiro, a estimativa dos organizadores era ofertar cerca de 500 imóveis, localizados em todas as zonas da capital. No entanto, a aceitação do evento superou as expectativas. O montante de unidades habitacionais a serem negociadas, – até a última semana de venda dos stands, chegou a 1.200, com superação de 140% do projetado. A estimativa é de 500 imóveis sejam negociados durante os dois dias.

Os imóveis dividem-se metade entre os que já estão prontos para serem ocupados imediatamente e a outra metade entre os que estão na planta (lançamentos) ou em fase de construção.

O público esperado de 20 mil pessoas é integrante, na maior parte, das camadas A e B da população. A estimativa foi elaborada com base no valor dos imóveis que variam de R$ 450 mil a R$ 2 milhões.

Fonte

http://www.d24am.com/noticias/economia/banco-do-brasil-espera-negocios-de-r-200-milhes-em-salao-imobiliario-em-manaus/109089

28

mar
2014

Sem Comentários

Em Noticias

Por Ibrasil

Procura-se novo inquilino para apartamento de Philip Seymour Hoffman

On 28, mar 2014 | Sem Comentários | Em Noticias | Por Ibrasil

philip-seymour-hoffman_l

Nova York, 27 mar (EFE).- O apartamento em que Philip Seymour Hoffman morreu por causa de uma overdose, no bairro nova-iorquino do West Village em fevereiro, volta a estar disponível no mercado, e a imobiliária Corcoran Group procura um inquilino disposto a pagar US$10.500 por mês, informou nesta terça-feira o jornal “The New York Post”.

Após ter sido frequentado pelas autoridades até o esclarecimento das causas da morte e após ter sido devidamente limpo, o apartamento do quarto andar do número 35 da Rua Bethune aumentou o preço do aluguel em mais de US$ 500 com relação ao que Hoffman pagava, que era de US$ 9,995 mensais, segundo o jornal. O prédio foi construído em 1880 e reformado em 1984.

O imóvel tem dois quartos, dois banheiros, chaminé, nove grandes janelas e piso de carvalho. O ator passou a morar lá depois que sua companheira e mãe de seus filhos, a estlista Mimi O’Donnell, pediu que ele se afastasse da família até que superasse a dependência da heroína.

Fonte

http://br.noticias.yahoo.com/imobili%C3%A1ria-procura-novo-inquilino-apartamento-philip-seymour-hoffman-191737525.html

28

mar
2014

Sem Comentários

Em Noticias

Por Ibrasil

Feira de Imóveis de Curitiba será no final de agosto

On 28, mar 2014 | Sem Comentários | Em Noticias | Por Ibrasil

Evento com entrada gratuita será realizado de 27 a 30 de agosto, das 14 às 22 horas, no Expo Renault Barigui.

A Feira de Imóveis do Paraná, realizada pela Associação dos Dirigentes de Empresas do Mercado Imobiliário (Ademi/PR), terá novidades em sua 23ª edição. Nesse ano, o evento acontece de quarta-feira a sábado (27 a 30 de agosto), tendo quatro dias de duração, em vez dos cinco anteriores. O horário também teve alteração e a feira imobiliária vai funcionar diariamente das 14 às 22 horas. A exposição continua no Expo Renault Barigui, Centro de Eventos do Parque Barigui, com entrada gratuita.

Outra novidade da feira imobiliária nesse ano refere-se ao perfil dos participantes. Além das construtoras, incorporadoras e imobiliárias que têm empreendimentos no Paraná e em Santa Catarina, também haverá espaço para a participação das organizações da área de serviços especializados, tais como empresas de segurança, automação, telefonia, financeiras e às relacionadas à indústria da construção civil.

“Optamos por essas mudanças e por ampliar o setor de atividade dos expositores para consolidar o evento como uma feira de negócios, oferecendo aos visitantes soluções em produtos e serviços para o maior número possível de segmentos relacionados ao mercado imobiliário, fortalecendo toda a cadeia da construção civil no Paraná”, explica o presidente da Ademi/PR, Gustavo Selig.

A 23ª edição da Feira de Imóveis do Paraná terá área total de cinco mil metros quadrados e deverá contar com próximo de 60 empresas participantes. Quase cinco meses antes do evento, aproximadamente 70% do espaço já está comercializado. A expectativa da Ademi/PR é de que 30 mil pessoas visitem a feira, nos quatro dias da exposição.

A venda dos estandes, assim como a organização da feira, está a cargo da MarkMesse. A Caixa Econômica Federal já confirmou o patrocínio na mostra esse ano. Mais duas cotas estão à venda, nas categorias “Ouro” e “Prata”. Informações: www.feiraimoveispr.com.br

28

mar
2014

Sem Comentários

Em Noticias

Por Ibrasil

A caminho da estabilidade do mercado imobiliário

On 28, mar 2014 | Sem Comentários | Em Noticias | Por Ibrasil

Para os próximos meses as expectativas das empresas de mediação imobiliária são de alguma estabilidade e afastam-se cada vez mais do pessimismo dos últimos anos. Este crescente optimismo deve-se em parte à resposta de um mercado mais dinâmico e de algumas perspectivas de crescimento da economia nacional, sobretudo no último semestre de 2013.

De acordo com o Catálogo de Estudos de Mercado do I Trimestre de 2014 – publicado pelo Gabinete de Estudos da APEMIP – Associação dos Profissionais e Empresas de Mediação Imobiliária de Portugal, e referindo o relatório de Inverno do Banco de Portugal -, as projecções apontam para uma recuperação moderada da actividade no período 2014-2015. Segundo as estimativas do Banco de Portugal, 2013 traduziu-se negativamente em termos de crescimento económico, com um valor de -1,5%. Para 2014 prevê-se um crescimento a rondar os 0,8%, reflectindo a progressiva recuperação da procura interna e o crescimento das exportações. O consumo privado registou em 2013 uma quebra estimada de 2,0%, e para 2014 é igualmente expectável também um ligeira melhoria (0,3%).

Crescimento a partir de 2015

De acordo com o relatório, o investimento residencial deverá apresentar um perfil de recuperação, após uma contracção de 15,9% em 2013. Se este ano será de estabilização, para 2015 já se perspectiva um crescimento de 1,7%.

São boas notícias que incentivam o mercado. De facto, para o primeiro trimestre do ano, a expectativa é de algum optimismo face ao desenvolvimento do mercado e ao provável aumento de captação de investimento tanto nacional como internacional. Segundo o Inquérito Mensal de Conjuntura para os próximos meses, a evolução de valores praticados, para a generalidade dos inquiridos, é mais optimista, comparativamente aos primeiros meses do ano passado.

De acordo com o inquérito, cerca de 58% da totalidade dos inquiridos cerca actuam em quatro a seis segmentos de mercado, mas 19,2% mencionam actuar num único segmento.

Agregando a totalidade do ano de 2013, com maior nível de actuação por parte das empresas de mediação imobiliária destacam-se com 99,8% o segmento Residencial (99,8%), os Terrenos Urbanos (66,5%) e o Comércio (65,7%). O segmento que registou um menor nível de concentração, na generalidade das empresas de mediação, foi a indústria (30,5%).

Relativamente às razões apontadas para os principais obstáculos ao desenvolvimento do mercado, destacaram-se os factores associados à esfera económica. A crescente restritividade na concessão de crédito à habitação foi incluída em 84% das observações; 81,4% referiram a diminuição do poder compra das famílias; e 79% das respostas destacaram a instabilidade no mercado de trabalho.

Fonte: Gabinete de Estudos da APEMIP

27

mar
2014

Sem Comentários

Em Noticias

Por Ibrasil

Quadrilha que vendia terrenos irregulares no litoral de SC é presa

On 27, mar 2014 | Sem Comentários | Em Noticias | Por Ibrasil

pl2250314

As cinco pessoas foram presas em flagrante na última quinta-feira
A dona de uma imobiliária, dois advogados e mais dois suspeitos foram presos em flagrante por policiais da Delegacia de Estelionato no momento em que tentavam finalizar a venda irregular de dois terrenos na praia de Itapoá, litoral de Santa Catarina.

No momento da prisão alguns membros da quadrilha estavam indo com a vítima até um cartório para terminar a compra de um segundo terreno apresentando documentação falsa.

As investigações começaram depois que a vítima procurou a delegacia no início desse mês desconfiada com a transação para a compra de um dos terrenos.

Toda a venda foi intermediada por Maria Nely Marques Miranda, proprietária da Imobiliária Nely, localizada no bairro Cristo Rei na capital. O primeiro terreno foi vendido a vítima em novembro de 2013 pelo valor de R$ 130 mil. O segundo terreno foi adquirido pelo valor de R$ 70 mil.

No inicio do ano, a vitima foi comunicada pela real proprietária dos terrenos que ela nunca havia colocado os locais a venda.

A mulher procurou então os advogados da empresa que tentaram inúmeras vezes comprovar a veracidade das transações.

Para aplicar o golpe, a quadrilha usou o nome de pessoas já falecidas.

Todos os envolvidos foram presos em flagrante por associação criminosa, estelionato e uso de documento falso.

Fonte

http://noticias.terra.com.br/brasil/catve/videos/quadrilha-que-vendia-terrenos-irregulares-no-litoral-de-sc-e-presa,7372719.html

http://www.parana-online.com.br/editoria/policia/news/788637/?noticia=PRESO+QUINTETO+DE+GOLPISTAS+QUE+VENDIA+TERRENOS+NO+LITORAL+DE+SANTA+CATARINA

26

mar
2014

Sem Comentários

Em Noticias

Por Ibrasil

Sotheby’s vendeu 38,5 milhões de euros em imóveis a estrangeiros em 2013

On 26, mar 2014 | Sem Comentários | Em Noticias | Por Ibrasil

A imobiliária de luxo transaccionou um total de 51 imóveis a clientes estrangeiros, sobretudo na zona de Lisboa e Algarve, por um valor médio de 755 mil euros.

No ano passado, a Sotheby´s International Realty facturou 38,5 milhões de euros com clientes estrangeiros em Portugal. Os portugueses representaram 63% do total de vendedores e senhorios, “o que denota que Portugal continua a atrair capital estrangeiro, beneficiando os proprietários portugueses e o País com a entrada de capital e o aumento do consumo interno”, frisou Gustavo Soares, o director-geral desta imobiliária de luxo no mercado nacional.

No total, foram vendidos 51 imóveis na Linha do Estoril (46%), Lisboa (39%) e Algarve (15%) por um preço médio de 755.841 euros. Já os compradores são maioritariamente oriundos de França (17%), da região do Médio Oriente (16%), de Inglaterra (14%) e do Brasil (11%).

Os resultados da Sotheby´s International Realty foram apresentados esta quarta-feira, 26 de Março, no Porto, com a multinacional especializada no segmento de luxo a destacar que a maioria das casas vendidas beneficiaram do regime de exclusividade, sinalizando que “este continua a ser o sistema que maiores probabilidades de venda proporciona aos proprietários”.

A rede da Sotheby’s International Realty conta com 12 mil consultores de venda nas 600 agências em 45 países. Instalou-se no mercado português em 2007, com uma primeira loja no Estoril e conta actualmente com escritórios em Lisboa, Paço d’Arcos e Vilamoura. Até ao final de 2014 vai chegar pela primeira vez ao Porto e abrir um segundo escritório no Algarve.

Médio Oriente procura “visto dourado”

No que toca ao perfil de compra, os ingleses preferem o produto de lazer com as componentes golfe e praia, essencialmente no Algarve, embora comecem a procurar também edifícios para reabilitar nos centros das cidades. É sobretudo isso que já fazem os franceses, que pretendem “casas antigas com charme, reabilitadas ou por reabilitar” nas zonas históricas urbanas. “São clientes com mais de 50 anos, com orçamentos entre um e dois milhões de euros, que procuram uma segunda habitação”, detalhou Gustavo Soares.

Já os brasileiros optam por apartamentos novos, com mais de três quartos e de arquitectura contemporânea, estando dispostos a gastar acima do milhão de euros. Por outro lado, os clientes provenientes do Médio Oriente estão interessados no “visto dourado”, apontou o director-geral da operação da Sotheby´s International Realty em Portugal, comprando casas “apenas para ter a livre circulação no espaço Schengen e rentabilizar os imóveis”.

Os dados avançados no início de Março pelo Governo mostram que os “vistos gold” atraíram um investimento de 306 milhões de euros no ano passado – 80% resultou da compra de imóveis e 20% da transferência de capitais. Já nos dois primeiros meses de 2014, o Executivo atribuiu 208 “vistos gold”, num total de 108 milhões de euros de investimento recebido, o que significa que, a manter-se este ritmo, o Executivo irá rever em alta a previsão de 500 milhões de euros para o total do ano.

Esta medida das autoridades portuguesas foi alvo de contestação nos últimos dias, depois de um cidadão chinês com autorização de residência em Portugal ao abrigo do programa de vistos dourados ter sido detido pela Polícia Judiciária com base num mandado de captura internacional emitido pela Interpol. Em reacção, o Serviço de Estrangeiros e Fronteiras (SEF) garantiu que os procedimentos de atribuição destes vistos seguem “com rigor” os mecanismos de segurança.

Fonte:

http://www.jornaldenegocios.pt/empresas/imobiliario/detalhe/sothebys_vendeu_385_milhoes_de_euros_em_imoveis_portugueses_em_2013.html

24

mar
2014

Sem Comentários

Em Noticias

Por Ibrasil

Conheça os bairros onde mais se espera para alugar casa

On 24, mar 2014 | Sem Comentários | Em Noticias | Por Ibrasil

Quando foi aprovado em um concurso público para trabalhar no Cabula, o psicólogo Mário Santana, 34 anos, viveu sentimentos contraditórios: a alegria de passar deu lugar à tensão de não encontrar apartamento para alugar no bairro. “Demorei três meses para achar um apartamento e nem foi no melhor lugar. Tem poucos imóveis para alugar na região”, conta Santana que antes morava em Nazaré.

Itaigara está na lista dos bairros onde há maior dificuldade para alugar imóveis em Salvador, segundo levantamento feito pela Apsa Imobiliária (Foto: Arquivo Correio)

A gerente de locações da imobiliária Apsa Pituba, Juliana Loureiro, explica que o drama de Mário não é único. Além do Cabula, outros bairros de Salvador estão com  fila de espera para aluguel. “Geralmente a  média de espera chega a até três meses no  Canela, Graça, Itaigara, Cidade Jardim, Cabula e Pituba”, comenta Loureiro. Ela destaca que a procura por esses bairros na Apsa representa 40% de todos os atendimentos do dia.

“Por serem bairros bem estruturados e com uma boa quantidade de serviços, as pessoas preferem não abrir mão de morar nesses locais, o que torna a procura por um imóvel na região muito mais difícil.  Essas pessoas também estão buscando melhores condições de moradia como prédios novos com infraestrutura – condomínios-clube – em bairros em crescimento, como Paralela, Imbuí”, diz.

Com a demanda alta nesses bairros, o preço do aluguel pode chegar a se igualar às regiões mais nobres da cidade. “Aluguei um apartamento de dois quatros no Cabula por R$ 1,3 mil. Conheço pessoas que pagam o mesmo valor na Pituba”, reclama o psicólogo.

 

Foto: Arte Correio

MercadoO presidente do Conselho Regional dos Corretores de Imóveis – 9ª Região/Bahia, Samuel Prado, pondera que o aluguel pode demorar não só pela oferta de unidades disponíveis para essa finalidade. “Quando a pessoa vai alugar um imóvel leva muito em consideração sua localização e estado de conservação. Isso pode fazer com que o processo de aluguel demore um pouco mais. A localização é, sem dúvidas, o fator primordial para quem está interessado em morar em outro lugar, principalmente quando a decisão acontece por razões de trabalho, por exemplo”, argumenta Prado.

Ele destaca que, nos primeiros meses do ano, a oferta é maior e uma boa oportunidade para quem quer morar nos bairros mais cobiçados. “A espera depende do período. No início do ano é o período onde os contratos terminam e fica mais fácil alugar em alguns locais da cidade”, ressalta.

Demanda
A gerente da Apsa pondera que, em Salvador,  apesar da demanda, em muitos bairros a  renegociação para aumento de valores no aluguel após o término da vigência do contrato está sendo em torno de 15% a 20%.

Durante o período de contrato, o reajuste deve ser feito pelo Índice Geral de Preços do Mercado (IGPM), que esse mês está em 5,7%. “Muitos proprietários preferem ficar com seu imóvel sendo reajustado pelo Índice IGPM, mesmo sendo baixo, para não ficar com o imóvel vago arcando com despesa”, explica.

Fonte:

http://www.correio24horas.com.br/detalhe/noticia/conheca-os-bairros-onde-mais-se-espera-mais-para-alugar-casa/?cHash=053c5443057ec350e9b5f1075a2f69ea

24

mar
2014

Sem Comentários

Em Noticias

Por Ibrasil

Mercado de imóveis tem bases sólidas e demanda consistente

On 24, mar 2014 | Sem Comentários | Em Noticias | Por Ibrasil

mercado imobiliario 04-01

Há alguns anos vem se discutindo a existência ou não de uma bolha imobiliária no Brasil. Nesta polêmica, que parece não ter fim, é importante que se esclareçam três pontos fundamentais: a definição precisa do que é bolha imobiliária; os indícios reais de sua existência; e os efeitos colaterais na economia interna se acontecer um eventual “estouro da bolha”.

Bolha imobiliária pode ser definida como aumento generalizado dos preços dos imóveis, não vinculado a fundamentos econômicos, dissociado das normais flutuações de mercado, e que aconteça por mera expectativa de aumento futuro, ou seja, por especulação.

No momento em que uma bolha começa a existir, o combustível para seu desenvolvimento é a concessão de crédito imobiliário irresponsável, condição para que a oferta aumente independente da demanda, e haja, portanto, um descolamento perigoso.

Um dos fatos apontados por analistas acerca do cenário brasileiro como indício da existência de bolha é a diminuição na rentabilidade da locação em função do preço dos imóveis. Na verdade, tal relação está ligada, diretamente, aos custos de oportunidade estruturados na economia do país, e não à eventual existência de bolha.

OFERTA E DEMANDA

Flutuações de preço são efeitos normais de mercado e relacionados à oferta e demanda

Se compararmos a rentabilidade de locação do Brasil com a de outros países isso fica claro. O “Global Properties Guide” publicou uma lista com a rentabilidade da locação versus os preços dos imóveis nos vários países do mundo em 2013. No Brasil, a rentabilidade média anual foi de aproximadamente 6,3%, maior que a de outros países nos quais claramente não existe bolha imobiliária – como França (3,6%), Áustria (3,8%), Suíça (2,9%), Inglaterra (2%), e Taiwan ( 1,5%).

Veja argumentos de quem afirma existir uma bolha imobiliária no país
Partindo da definição de bolha imobiliária, será que no Brasil os imóveis, em sua grande maioria, são adquiridos por investidores desinformados, que direcionam seus negócios guiados somente pela expectativa futura de valorização dos preços? Seguramente não.

Na Caixa Econômica Federal, agente financeiro que concentra aproximadamente 70% de todos os financiamentos imobiliários concedidos no País, mais de 70% dos mutuários adquirem seu primeiro imóvel para moradia e, nesta condição, não estão especulando. Além disso, a concessão de financiamento no Brasil é extremamente responsável. Nos Estados Unidos, enquanto a relação entre o valor do financiamento e o valor do imóvel chegava a 120%, aqui não ultrapassa a média de 65%.

Portanto, o mercado brasileiro opera em bases sólidas e alicerçadas em uma demanda consistente e baseada no bônus demográfico pelo qual o País atravessa.

Visite a página de Opinião do UOL
As flutuações de preço são efeitos normais de mercado e relacionados à oferta e demanda. Embora os preços tenham subido a taxas consideráveis nos últimos anos, esse movimento de alta representa um processo de recuperação. Se calcularmos o aumento dos preços dos imóveis nos últimos 10 anos e descontarmos a variação do INCC (Índice Nacional de Construção Civil), o aumento real foi de 55% em uma década. Essa variação não pode ser considerada preocupante.

E partindo para um raciocínio completamente absurdo: ainda que existisse uma bolha no Brasil, que um dia viesse a estourar, seus efeitos não se aproximariam aos dos Estados Unidos, onde a relação entre os financiamentos imobiliários e o PIB é quase dez vezes maior do que no Brasil.

21

mar
2014

Sem Comentários

Em Noticias

Por Ibrasil

Fifa define restrições ao comércio

On 21, mar 2014 | Sem Comentários | Em Noticias | Por Ibrasil

A Prefeitura do Natal vai divulgar, até o dia 30 deste mês, um decreto com as regras e limitações das Áreas de Restrição Comercial (ARCs) definidas pela Federação Internacional de Futebol Associado (Fifa) para o período da Copa do Mundo. Moradores e proprietários de comércios localizados nas ARCs – num perímetro de dois quilômetros – terão que obedecer uma série de medidas impostas pela Lei Geral da Copa. A Fifa quer combater o “marketing de emboscada” e proibir a publicidade de marcas que não são parceiras do órgão. Quem infringir as regras, poderá ser preso ou multado e ter o material apreendido. Saiba Mais…

21

mar
2014

Sem Comentários

Em Noticias

Por Ibrasil

Fissuras, rachaduras, problemas no imóvel, como proceder?

On 21, mar 2014 | Sem Comentários | Em Noticias | Por Ibrasil

img_1_32_569

 

Em primeiro lugar, cumpre destacar duas situações: a primeira é se o imóvel foi comprado diretamente da construtora; a segunda é se o imóvel é financiado por alguma instituição financeira. Saiba Mais…

20

mar
2014

Sem Comentários

Em Noticias

Por Ibrasil

Financiamentos com recursos do FGTS poderão ser portados entre bancos

On 20, mar 2014 | Sem Comentários | Em Noticias | Por Ibrasil

Fgts

BRASÍLIA – Os financiamentos habitacionais com recursos do FGTS poderão ser portados para outros bancos, que ofereçam, por exemplo, juros menores. O Conselho Curador do FGTS aprovou em reunião nesta quarta-feira condições específicas para que o tomador desses financiamentos possa levá-los para outros bancos.

A portabilidade de financiamentos já era disciplinada por leis e norma editada pelo Conselho Monetário Nacional (CMN), mas esses dispositivos não especificavam os contratos no FGTS, com taxas de juros mais baixas, que, segundo o Ministério do Trabalho, podem chegar a 2,16% ao ano.

Fonte :

 http://oglobo.globo.com/economia/imoveis/financiamentos-com-recursos-do-fgts-poderao-ser-portados-entre-bancos-11928659#ixzz2wWQVGuvf

17

mar
2014

Sem Comentários

Em Noticias

Por Ibrasil

Mercado imobiliário cresce 40% a mais que a média brasileira

On 17, mar 2014 | Sem Comentários | Em Noticias | Por Ibrasil

Grafico imobiliaria brasil

Índice FIPE ZAP de Preços de Imóveis Anunciados foi estimado em 1,2%. O IGP-M ficou em 0,86%.

Cerca de R$ 5,6 milhões foi o arrecadado em vendas desde sexta-feira (14) no Imóvel Fest. O valor superou em 50% as expectativas dos organizadores do evento, que promove a negociação de imóveis com a participação de 18 construtoras e incorporadoras do estado.

Saiba Mais…

28

fev
2014

Sem Comentários

Em Noticias

Por Ibrasil

Tecnisa teve ganho recorde no ano passado

On 28, fev 2014 | Sem Comentários | Em Noticias | Por Ibrasil

Tecnisa teve ganho recorde no ano passado A Tecnisa obteve lucro líquido recorde de R$ 221,14 milhões no ano passado, revertendo o prejuízo de R$ 170,94 milhões de 2012. O Jardim das Perdizes – maior projeto desenvolvido pela incorporadora -, respondeu por 50% do lucro, de acordo com o diretor financeiro e de relações… Valor Econômico valor.com.br A Tecnisa obteve lucro líquido recorde de R$ 221,14 milhões no ano passado, revertendo o prejuízo de R$ 170,94 milhões de 2012. Saiba Mais…

21

fev
2014

Sem Comentários

Em Noticias

Por Ibrasil

Mercado de imóveis com um quarto continuará aquecido

On 21, fev 2014 | Sem Comentários | Em Noticias | Por Ibrasil

Imóvel 1 Quarto

Depois de um crescimento significativo em 2013, o mercado de apartamentos compactos com um dormitório deve continuar aquecido em São Paulo neste ano, na avaliação de executivos do setor.

Saiba Mais…

11

jul
2013

Sem Comentários

Em Noticias

Por Ibrasil

Marketing imobiliário pode impactar em até 50% na venda e aluguel de empreendimentos.

On 11, jul 2013 | Sem Comentários | Em Noticias | Por Ibrasil

Foto: Marketing imobiliário pode impactar em até 50% na venda e aluguel de empreendimentos.Construtoras devem ir além do "espaço amplo e confortável" para conquistar clientesPadronização e falta de foco. Para especialistas em marketing imobiliário, esses são os principais erros das imobiliárias e construtoras na hora de vender ou alugar imóveis. Na avaliação da autora do livro Marketing Imobiliário em 10 capítulos, Adriana Samaan, as empresas do setor insistem em usar sempre as mesmas ferramentas de comunicação e marketing, além de adotar uma linguagem padronizada."Todos os novos empreendimentos acabam caindo na vala comum e o consumidor não consegue distinguir. Ao falar das características do imóvel sempre usam expressões do tipo 'espaço amplo e confortável'" diz.Outro problema é a falta preocupação por parte de imobiliárias e construtoras em envolver toda a equipe em novos trabalhos. A autora cita que, em alguns casos, os próprios funcionários não sabem informar sobre um empreendimento que está sendo lançado pela empresa na qual trabalham. Adriana garante que a divulgação de uma campanha de marketing bem elaborada pode impactar de 10% a 50% no resultado de vendas de um imóvel.Definir o público-alvo é o primeiro passo para ter sucesso no mercadoPara o professor da Fundação Getúlio Vargas, Cláudio Vicente, que tem mais de 15 anos de experiência em Gestão de Marketing, o principal erro que uma imobiliária ou construtora pode cometer é o de não definir exatamente que público é o seu foco."Aí passam a existir equívocos desde a concepção do imóvel até sua localização, canal de vendas ou condições de pagamento. Definir claramente o público-alvo, estudar este público e conhecer suas necessidades e desejos é condição necessária para o sucesso no mercado imobiliário", ressalta.Conforme Vicente, hoje um dos três itens mais valorizados pelo cliente na compra de um apartamento popular — entre R$ 100 mil e R$ 150 mil — é a churrasqueira na sacada. Conforme ele, a construtora investe menos de R$ 2 mil para incluir este item no imóvel e a unidade valoriza em mais de R$ 5 mil na visão do cliente. Conhecer essas necessidades pode fazer a diferença na hora de projetar, construir, alugar ou vender um imóvel.Para ele, a construtora WOA é um exemplo de empresa que conseguiu definir um público-alvo e que se posicionou muito bem no mercado. Além disso, utiliza os canais de marketing de forma muito adequada.O diretor da Woa Empreendimentos Imobiliários, Walter Silva Koerich, explica que o fato de ser uma sociedade com uma proposta específica fica mais fácil ter um foco na comunicação. Além disso, como estão focados em um único empreendimento, o Simphonia Woa Beiramar, em um local conhecido nacionalmente, a Beira-Mar Norte em Florianópolis, as campanhas de vendas puderam ser mais conceituais e não tão comerciais.
Construtoras devem ir além do “espaço amplo e confortável” para conquistar clientes
Padronização e falta de foco. Para especialistas em marketing imobiliário, esses são os principais erros das imobiliárias e construtoras na hora de vender ou alugar imóveis. Na avaliação da autora do livro Marketing Imobiliário em 10 capítulos, Adriana Samaan, as empresas do setor insistem em usar sempre as mesmas ferramentas de comunicação e marketing, além de adotar uma linguagem padronizada.